Olá pessoal, esta semana uma jovem recém convertida fez uma pergunta realmente incrível: "porque se fala tanto que orar de madrugada é melhor?" já me disseram que é porque a fila é menor, mas o que isso quer dizer?  A pergunta gerou uma séria de reflexões sobre o assunto, foi e está sendo realmente edificante.

Muitos de nós temos perguntas aparentemente simples como esta, porém igualmente importantes, perguntar é bom, e melhor ainda é saber que uma simples pergunta pode nos levar a pensar, buscar respostas mais profundas que nos levem à um verdadeiro culto racional, devemos buscar respostas que vão além dos jargões e frases feitas, isso é bom e agradável ao SENHOR.

"Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional..." Romanos 12:01


Isso me lembra o texto de Atos 17:11, onde os bereianos nos dão uma lição de culto racional, examinando as escrituras para saber se o que Paulo dizia era realmente verdade, e o que Paulo achou disso? Ele os chamou de honrados. Desta forma, deixo aqui mais uma linha de raciocínio sobre o assunto...

Em Marcos 14:32 a 42 vemos Jesus no Getsêmani, é verdade que estes poucos versículos nos dão uma enormidade de ensinamentos, mas atentando apenas para a questão da oração na madrugada o que vemos? Jesus chamando Pedro, Tiago e João para vigiar com Ele, vemos Jesus confidenciando à eles sua angústia, pedindo que aguardassem em vigia, enquanto Ele subia para orar ao Pai.

Nesta sequência anérgica e aflita de versículos, Jesus apresenta ao Pai sua queixa por três vezes, algo incomum à um judeu, isso mostra a profundidade de sua aflição, porém sempre que voltava de suas orações, eles estavam dormindo. Enquanto eles dormiam, a decisão da cruz estava sendo tomada entre Jesus e o Pai.

É nesta mesma sequência de versículos que encontramos uma frase muito conhecida daqueles que, inadvertidamente, caem em tentações: "...a carne é fraca". No versículo 38 do capítulo 14, Jesus diz: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca." ou seja, a carne só é fraca quando não se vigia e ora, e naquele momento não era bem isso o que os discípulos faziam.

Em Provérbios 8:17 está escrito: "Eu (SENHOR) amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão.", sabemos que no original não deve ser lido madrugada, a melhor tradução é algo como, insistentemente. Porém a tradução como madrugada é claramente um sinal de insistência, diligência e também perseverança, outras palavras também usadas em traduções para este versículo.

Pedro teve uma visão quanto ao chamado apostólico aos gentios, enquanto orava próximo a hora sexta, ou seja, perto do meio-dia quando então teve fome (Atos 10:09), Pedro deveria estar em jejum, em consagração, em diligência, por isso, mesmo ao meio dia teve uma grande visão.

Eu entendo com isso, que pouco adianta orar de madrugada se o contexto de sua vida não for em santidade. Devemos tomar o cuidado de não fazer da "oração das madrugadas" e ou mesmo nos montes, como um ritual para buscar o SENHOR, sendo na verdade um tempo especial de comunhão, não impedindo que este mesmo SENHOR esteja livre para nos falar a qualquer hora do dia.

Não creio que exista, para Deus, uma "hora especial" para ouvir nossas orações, mas, sem dúvidas, orar de madrugada requer disposição, e por isso o SENHOR retribui aos que com Ele vigiam, com experiências de comunhão únicas, assim como a Pedro que, em consagração teve sua experiência próximo ao meio-dia.

Consideremos por exemplo, um profissionais que, como os funcionário do 3º turno da empresa em que trabalho, trabalham de segunda a sábado operando máquinas em horário controlado para refeição, para estes horário de sono, de repouso será durante o dia, portanto para este talvez seja exigido maior disposição ao orar meio-dia, e o SENHOR certamente o recompensará.

Portanto, seja de madrugada ou ao meio-dia, o importante é que se disponha de um tempo apenas entre você e o Pai, e digo mais, sem colocar o CD como fundo musical, sem influências de ministrações, seja você... mas isso é outro assunto.

Um segredo que aprendi, e que tem melhorado muito minha compreensão dos textos bíblicos é este, comparar sempre escrituras com escrituras, coisas espirituais com espirituais (I Coríntios 2:13), buscando respostas em textos que se complementem. Isso me lembra uma velha máxima, pouco conhecida de muitos pregadores atuais, a de que texto sem contexto é pretexto.

Fogo para Missões

"Se alguém se considera alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo. Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo, sem se comparar com ninguém, pois cada um deverá levar a própria carga."
Gálatas 6:03 a 05

Esta é, com certeza, uma daquelas reflexões, digamos, contundentes. Escrever é, de certa forma, fácil, mas o que conta é viver o que se escreve, seja no blog, no twitter ou em qualquer lugar. No twitter por exemplo, através do @FogoparaMissoes tenho acompanhado uma série de excelentes frases constantemente escritas e publicadas o tempo todo, por pessoas que, como eu, vivem sua vida cotidiana com o SENHOR.

São tantas frases maravilhosas, reflexões que em até 140 caracteres conseguem expressar idéias complexas, princípios, valores, conselhos, exortações, verdades bíblicas capazes de transformar a vida de qualquer leitor zeloso, zeloso em fazê-las cumprir. Nós mesmos temos experimentado de algumas frases receberem RTs e com isso alcançar grande divulgação, mas o que é feito, qual o efeito destas frases? São admiradas e apenas isso? ou servem, de alguma forma, para a edificação da vida de algum leitor?

Se são admiradas, glórias ao SENHOR que é tudo em todos, mas admiração não promove o Reino.

Há uma palavra que faz total diferença no texto de Romanos 8:19 e esta palavra é "manifestação", isso implica em ação, e não há espanto, não há novidade aqui, toda a Escritura, o Evangelho é um convite à ação, não existe evangelho sem ação, Tiago é enfático quando, pelo Espírito, diz: "...sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos." (Tiago 1:22).

Desta mesma forma, é comum ouvirmos no meio evangélico brasileiro hoje em dia o termo "extravagante", e com facilidade aceitamos canções, "palavras proféticas" e tantas outras situações acompanhadas desta nova palavra, mas para que serve sermos considerados extravagantes em canções, gestos ou na dança, se na ORAÇÃO, no JEJUM e na PALAVRA não somos assim tão fora do comum?

Tudo bem, sejamos meio malucos, que mal há em uma expressão espontânea de adoração ao SENHOR? Davi dançou nu diante da nação, de tanta alegria. Mas se queremos realmente impactar o mundo, posso garantir mais do que nunca: nada causa mais impacto em um mundo pecador do que a santidade de um homem que ora. Se queremos realmente viver experiências incomuns com Deus, precisamos ter uma atitude diferente, extravagante em nossa busca por Ele, o resto é consequência.

Sejamos honestos com nós mesmos, façamos uma só pergunta, como questionou o excelente pastor Leonard Ravenhill: "Porque tarda o pleno avivamento?" Talvez porque ainda há em nosso meio muitos que ouvem, cantam, dançam, gritam, mas não praticam o que aprendem? Amados que, enganando-se a si mesmos vivem de emoção em emoção, de evento em evento sem nunca sustentar uma vida plena no SENHOR.

Amados, isto é muito sério, extravagantes que não vivem o que pregam, podem ser realmente chamados de cristãos "fora do comum"? Quando escrevemos uma frase ou um artigo como este que você está lendo, podemos realmente ser considerados alguma coisa? Vivemos de forma a saciar a expectativa da criação? ou somos apenas mais do mesmo, discurso, retórica e ladainha camuflado de emoção, santidade e extravagância?

Não escrevo estas palavras por discordar daqueles que se consideram extravagantes, é importante sim, não fazer desta palavra mais um título do dialeto evangélico nacional, o que proponho apenas e até mesmo alerto é para a real necessidade que o mundo tem de ver em nós um TESTEMUNHO EXTRAVAGANTE, aponto para o fato de que nada tem mais poder de anunciar a Jesus Cristo do que a vida singular de um cristão, que para os "padrões" do mundo é fora do comum, até mesmo estranho.

E mais uma vez as Escrituras têm toda a razão, pelos frutos sabemos que a qualidade de árvore somos, e então, o que somos?

Fogo para Missões
* "Porque tarda o pleno avivamento?" é um livro do Pr. Leonard Ravenhill
publicado no Brasil pela Editora Betânia, não vá para a glória sem ler.

"...Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem..."
II Coríntios 2:15

Estou pensando no perfume, quando, numa multidão alguém passa e sem pretenção deixa um aroma que por si mesmo se destaca, estou pensando neste tipo de perfume, aquele que deveria ser o nosso bom perfume!

Paulo diz que nós somos, para com Deus, o bom perfume de Cristo. Um aroma suave e marcante para os que são salvos, como um sinal para aqueles que O querem mais perto. Para os irmãos somos uma presença agradável, como um bálsamo numa conversa solta, informal, sem pretenções, somos apenas um agradável perfume. Paulo diz que, para os que se perdem somos também um sinal, a pureza de nosso perfume representa uma exposição do cheiro da morte que, infelizmente, eles não podem detectar sem nós. Não há como reconhecer o cheiro da morte se o ambiente não for confrontado com o aroma da vida, e nós somos sim, este bom perfume.

Amados, o mundo espera mais de nós, muito mais. As pessoas esperam ações e reações diferentes, um referencial, um bom perfume! Diante de tantas "palavras proféticas" não podemos esquecer daquela que diz: ...a ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus (Romanos 8:19).

A ardente expectativa, a ardente, ardente expectativa de toda a criação é esta: a revelação dos filhos de Deus, que eles se revelem. Como um aroma suave, sinal de que há algo novo no ar.

Eles esperam por mais que apenas uma diferente forma de falar cheia de jargões e frases prontas, eles esperam a manifestação de verdadeiros filhos de Deus, eles precisam, involuntáriamente, ver isso para que vivam, para que alcancem a vida.

E irmãos, muitos estão morrendo, perecendo, partem para a eternidade sem Cristo e não sabem, enquanto muitos de nós ficamos nos vislumbramos com nossos talentos e dons numa disputa vaidosa de popularidade como aquela que os próprios discípulos travaram (Marcos 9), infrutiferamente pois tais talentos na realidade, não são nossos.

O que quero dizer amados é que todo talento, qualidade, dom e boa dádiva que temos vem do SENHOR (Tiago 1:17), e nos foi entregue justamente para exalarmos este bom perfume de Cristo a que Paulo se refere, um doce aroma que parece estar se confundindo com um outro cheiro que não conseguimos identificar!

Fogo para Missões

"Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor."
Isaías 40:28 e 29

Há momentos nos quais a única frase que conseguimos dizer é esta: "...estou cansado!".

Trabalho, compromissos, reuniões, contas, compras, necessidades e até mesmo caprichos nos levam a um esgotamento físico e mental, o stress é considerado a doença do século. O mundo moderno nos trouxe uma percepção de tempo que não possuíamos antes, a tecnologia nos trouxe uma nova concepção sobre o tempo e o que nos prometia mais tempo nos faz, na verdade viver com o pé no acelerador.

Muitas são as propagandas de produtos que prometem recarregar as baterias, mas recarregar as baterias para que? Para corrermos ainda mais? E mais, corrermos para onde? Qual o objetivo final desta corrida?

Nós cristãos vivemos neste mesmo tempo, mas não podemos viver nestes mesmos termos, certamente temos e teremos necessidades, sim, necessidades e compromissos, trabalhos, reuniões, contas, compras e até mesmo caprichos, mas não podemos dispor nossas energias numa corrida sem objetivo.

Leia sobre a vida de homens e mulheres de Deus que viveram abundantemente e se pergunte: qual o segredo destes homens e mulheres que viveram em uma vida, experiências que facilmente recheariam umas três ou quatro gerações? Eles não se cansavam?

"Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão."
Isaías 40:30 e 31

O SENHOR dá força ao cansado e multiplica as forças daquele que já não possui nenhum vigor. Então é claro que eles se cansavam, mas eles entenderam que o problema não está em encontrar-se cansado, isto é humano. Aqui cabe mais algumas perguntas:

Qual é a razão de seu cansaço?
Em que você tem depositado suas energias?
Qual tem sido sua corrida?
Você corre ao encontro ou contra o seu chamado?
Qual tem sido sua esperança?
Você confia em seus talentos ou tem glorificado a Deus com eles?

Eis a razão porque muitos de nós se sentem cansados quando ainda nem mesmo calçamos o tênis para nossa corrida, fazemos planos e nos debruçamos sobre eles sem, sequer, cogitar os planos de Deus, corremos desesperadamente às compras mas não cogitamos investir em missões, contamos os dias para o natal não pela celebração, mas pelos presentes, mas não contamos as horas por Sua volta.

Eis a resposta quanto a intangível energia de tantos homens e mulheres de Deus: não são super-heróis, são apenas homens, e mulheres, de Deus, são Dele, vivem por Ele e para Ele. Igualzinho como cantamos: "...porque Dele, por Ele, para Ele são todas as coisas...".

O eterno Deus, SENHOR e Criador dos fins da terra, incansável e infatigável, cujos pensamentos não se pode alcançar torna incansável e infatigável aqueles que esperam Nele.

Fogo para Missões