#76 - AFINAL, O QUE SIGNIFICA ESTE PEIXE?

“Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”
Mateus 16:15 e 16


A igreja primitiva era muito perseguida. O cristão daquele tempo não podia sair na rua declarando publicamente “EU SOU CRISTÃO“. Porque isso poderia lhe custar a vida, o culto também não era público, o mesmo acontece hoje com cristãos em países como Coréia do Norte, por exemplo, onde identificar-se como cristão a pessoa errada é sinônimo de prisão, violência e até mesmo a morte.

Diante desta realidade e necessidade a igreja primitiva entendeu ser necessário criar uma forma “secreta” de se dizer “EU SOU CRISTÃO“. Não se sabe de fato em que momento o peixe se tornou este código, mas todos concordam que sua escolha foi a melhor possível.

Ao contrário do que se pensa, o uso do peixe como símbolo não foi criação dos cristãos antigos gregos, romanos, pagãos e muitos outros também usaram o símbolo do peixe antes de os cristãos. Assim o peixe, ao contrário da cruz, atraia pouca suspeita, tornando-se um símbolo secreto perfeito para os crentes perseguidos. Quando ameaçados pelos romanos nos primeiros séculos depois de Cristo, os cristãos usaram os peixes para marcar túmulos e lugares de encontros, ou para distinguir amigos de perseguidores.

COMO ERA FEITA A IDENTIFICAÇÃO?
De acordo com uma história antiga, quando um cristão encontrava um estranho em uma estrada, desenhava no chão um arco. Se a outra pessoa desenhasse o arco contrário, formando assim o peixe, ambos os crentes sabiam que estavam em boa companhia.

O hábito atualmente de usar o peixe cristão em cartões, cartazes e adesivos para carros remontam a essa prática, porém muitos são os que desconhecem seu verdadeiro significado e importância na história da Igreja.

O peixe não era usado como hoje, para identificação de um cristão, isso seria o mesmo que pintar um alvo nas costas, mas uma identificação secreta, seguida de cuidados e expectativas pois na mente dos perseguidores os cristãos eram uma ameaça que deveria ser violentamente combatida.

Você sabe o que acontece se hoje, um cristão norte-coreano escrever em seu carro “EU SOU CRISTÃO”? Perseguição, prisão, violência e morte, a não ser que negue sua fé. Mas qual fé? A fé em Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador.

O ICHTHYS (ICHTUS)
Jesus disse a seus discípulos que, aqueles que o seguissem seriam feitos pescadores de homens (Marcos 1:17), então cada novo cristão era um peixinho.

O batismo nas águas, praticado por imersão como o de Cristo, na Igreja primitiva, reforçou este paralelo entre os peixes e os convertidos. Tertuliano, teólogo e autor cristão do segundo século escreveu: “Nós, pequenos peixes, segundo a imagem do nosso Ichthys (Ichtus), Jesus Cristo, nascemos na água".

Ichthys (Ichtus) é a palavra grega para peixe, e as suas letras formam o acrônimo grego com a frase “Iesoûs Christòs Theoû Hyiòs Soter”, que quer dizer “Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador” e tem outra forte ligação, com a resposta de Pedro ao Senhor Jesus descrita em Mateus 16:15 e 16.

Romanos 10:09 afirma que todo aquele que confessar Jesus Cristo com os lábios, e crer com o coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, este será salvo, assim, a declaração de que Jesus Cristo é o filho de Deus, deve ser profunda para que tenha efeito em si.

A igreja primitiva sabia disto, e a cada novo arco era desenhado havia a expectativa de se encontrar um irmão com quem caminhar seguro, a cada peixe desenhado havia a declaração de que Jesus Cristo é o filho de Deus, o Salvador, a maior declaração de todas, uma verdade na qual e pela qual muitos cristão deram suas vidas.

Reconhecer Jesus como Filho de Deus vivo é a rocha sobre a qual a Igreja está firmada, e é isso que, de fato, o Ichthys (Ichtus) significa.

Fogo para Missões

0 comentários:

Postar um comentário

Você está no BlogFpM, blog oficial do ministério Fogo para Missões.

Você pode também nos acompanhar no facebook.com/fogoparamissoes, onde você poderá curtir, seguir, reagir às publicações, compartilhar, comentar, pode até deixar aquele seu "amém", mas acima de tudo, queremos que você se sinta incentivado, encorajado e provocado a envolver-se pessoalmente na proclamação do Evangelho, das Boas Novas de Jesus Cristo.

Seu comentário é importante para que possamos avaliar o alcance de nossa proposta. Se você possui site, blog ou twitter, deixe seu link para que o visitemos também! Se desejar, nos acompanhe também pelo twitter.com/fogoparamissoes.

TODOS OS COMENTÁRIOS SERÃO PUBLICADOS APÓS MODERAÇÃO.