"...Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos..."
II Timóteo 4:03

Neste artigo, apenas um vídeo e um pensamento de um dos grandes pregadores que podemos contar entre tantos que marcaram e têm marcado a história da Igreja, e mais, a história missionária que temos conhecimento, assista o vídeo atentamente, edifique-se!


"Porque se você ficar maduro em Cristo, todos os 'anões' ao seu redor vão criticá-lo e debochar de você e dirão: 'Você está tentando ser mais santo do que o resto de nós?. Pois Deus não nos deu somente a Jesus Cristo, Ele nos deu todas as coisas e porque não há alegria suficiente na casa de Deus, precisamos de entretenimento...' pois digo que o entretenimento é o subistitudo diabólico da alegria.".
Leonard Ravenhill

Fogo para Missões

"O que ganha almas é sábio."
Provérbios 11:30


O crente que sacrifica tempo e energia para ganhar almas não é apenas sábio aos olhos de Deus, mas vive com a consciência de profunda alegria. Hoje em dia, talvez, o meio mais eficiente para ganhar almas é o interesse e contato pessoal. Não existe exemplo melhor de ganhador pessoal de almas, do que nosso Senhor Jesus Cristo. Ele reconhecia que a salvação é um assunto estritamente pessoal. Escolheu os Seus discípulos um a um. Embora tenha vindo para salvar, Ele não deixou nenhum plano para salvar a humanidade em massa. O Seu plano era pregar o Evangelho a toda (cada) criatura.

1. Sorria Sempre.
2. Tenha tato.
Paciência, amabilidade e tato vão de mãos dadas com o ganhador de almas.
3. Demonstre interesse real em cada pessoa em particular.
Camaradagem e interesse no seu interlocutor tem um papel importante no afã de tornar um sucesso em ganhar almas.
4. Ore... e ore.
Prepara-se através da oração, cada dia, para que Deus abençoe e o guie às almas que estão procurando a vida eterna.
5. Seja diligente.

"Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas."
Eclesiastes 11:06

Reconhecemos que nenhum crente pode crescer espiritualmente sem orar, ler a Bíblia e falar de Jesus Cristo. Estas três características são simultâneas e inseparáveis. Uma não substitui a outra.

Fogo para Missões
Fonte: Este artigo está publicado originalmente no excelente blog EVANGELIZAÇÃO, um blog que recomendamos por seu  conteúdo sobre evangelismo e testemunho pessoal, vale, com certeza visitar e acompanhar.


"...porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna..."
João 3:16

Alguém já disse sobre as conhecidas Leis da Física que: "se existem leis é evidente que existe um legislador", e este Legislador é o Criador de todas as coisas, Jeová.

O objetivo deste artigo é mostrar que, assim como existem as chamadas leis da física, que governam o universo, Deus nos deixou o que podemos chamar de leis espirituais que governam nosso relacionamento com Ele. Desejamos que esta leitura seja edificante para sua vida e seu relacionamento com o Criador, o Eterno.


O amor de Deus descrito em João 3:16 "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna", e o plano de Deus, pois Jesus diz em João 10:10 → "...eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância", ou seja, uma vida completa e com propósito definido.

Porém grande parte da humanidade não está experimentando essa "vida em abundância" prometida por Jesus, e você sabe o porque? A resposta para esta pergunta é o que podemos chamar de segunda lei espiritual...


As Escrituras nos ensina que "...todos pecaram e carecem da glória de Deus" conforme podemos ler em  Romanos 3:23. O homem foi criado para ter um relacionamento perfeito com Deus, mas sua natureza o leva a pecar, ou seja, andar indiferente para com o amor de Deus.

Assim, o homem está separado de Deus, conforme podemos ler em Romanos 6:23 → "Porque o salário do pecado é a morte..." (separação espiritual de Deus).

Deus é santo e o homem é pecador e um grande abismo separa os dois. O homem está continuamente procurando alcançar a Deus e a vida abundante, através de seus próprios esforços: religiões, filosofias, boas obras, etc...

A chamada terceira lei, nos aponta a única resposta para o problema dessa separação...


A única forma do homem alcançar Deus deveria partir do próprio Deus, como forma não apenas de acesso, mas prova de amor, por isso Deus entregou Jesus para ser o acesso entre Ele e o homem, em Romanos 5:08 lemos → "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores".

Jesus precisou vencer a morte, e sua ressurreição é a garantia de vida eterna para aquele que o ama, no livro de I Coríntios 15:03 a 06 podemos ler que "...Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, e apareceu a Pedro e depois aos Doze. Depois disso apareceu a mais de quinhentos..".

Jesus se tornou o único caminho, perfeito, para aquele que deseja se relacionar com Deus, note o que Ele mesmo diz e está registrado no evangelho de João 14:06 → "Respondeu Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim".

Jesus se tornou a ponte entre nós e Deus. Ele fez isso ao entregar sua vida na cruz em nosso lugar, pagando o preço dos nossos pecados, e vencendo a morte para nos dar a vida. É muito importante saber desta verdade, mas não é suficiente saber, é preciso fazer algo, e é o que aprendemos na quarta lei...


É preciso receber este presente, receber Jesus Cristo como Salvador e Senhor de nossas vidas, o mesmo evangelho de João 1:12 nos diz que muitos recusaram este Presente, "Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus".

Neste instante você deve estar pensando em como fazer para receber este Presente, e a resposta é simples: recebemos Jesus pela fé, note o que nos ensina a carta aos Efésios 2:08 e 09 → "Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie". e fazemos isso através de um convite pessoal, é você e Deus. Jesus mesmo afirma: "Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei...", esta palavra está em Apocalipse 3:20.

Receber a Jesus significa arrependimento, significa deixar de confiar em nossa capacidade para nos salvar, crendo que Ele é o único que pode perdoar nossos pecados. Apenas saber que Jesus Cristo é o Filho de Deus e que morreu na cruz pelos nossos pecados, não é suficiente. É necessário receber a Cristo pela fé, por meio de uma decisão pessoal.

Estes dois círculos representam dois estilos de vida, temos a vida controlada pelo EU, uma vida controlada pelo egoísmo, na qual os resultados são sempre desastrosos e frustrantes, mas temos também a vida controlada por JESUS, uma vida controlada por Deus, na qual os resultados são sempre ligados ao amor de Deus.

Qual dos dois círculos representa melhor sua vida?
Qual deles você gostaria que representasse sua vida?


Gostaria de lhe explicar, como você pode receber a Jesus Cristo agora mesmo, em seu coração, em sua vida. Deus conhece seu coração e está mais interessado na atitude de seu coração do que em suas palavras, portanto seja sincero com Deus e Ele fará todo o resto.

A oração abaixo serve como exemplo, lembre-se que orar é conversar, portanto, converse com Deus!

"Jesus, eu preciso do Senhor.
Abro a porta da minha vida e O recebo como meu Salvador e Senhor.
Obrigado por ter morrido na cruz para perdoar meus pecados, por me dar a vida eterna, e por me aceitar como eu sou.
Toma conta da minha vida e faça de mim a pessoa que deseja que eu seja. Amém"

Fogo para Missões

"...Quem deseja seguir a Cristo deve negar a si mesmo, tomar a sua cruz e ir..."
Marcos 8:34



Trabalhar junto a igrejas locais requer muita responsabilidade, afinal o púlpito, o microfone e principalmente as ovelhas daquela comunidade são colocadas sob nossas ministrações, ações e influência. Por isso, é importante que qualquer ministério que assuma temporariamente o púlpito de nossas igrejas compartilhem das doutrinas consideradas cruciais para o entendimento da fé.
Por isso decidimos publicar também no BlogFpM nossa Declaração Pública de Fé, que também está disponível na página do ministério (www.fogoparamissoes.com).
O ministério de Fogo para Missões tem seu foco voltado totalmente para missões e evangelismo, com o objetivo claro de servir cristãos, igrejas e comunidades locais na realização efetiva de alcançar o maior numero possível de almas para o Reino, cumprindo assim a Grande Comissão (Mateus 28:18 a 20)!
Nosso Objetivo
Treinar, apoiar e suprir igrejas e ministérios no trabalho de evangelização.
Nossa Missão
Promover despertamento para missões através de treinamentos, ministrações e eventos evangelísticos a fim de levar cristãos e igrejas a uma ação mais eficaz de evangelismo alcançando almas para o Reino.
Nossos Valores
Os princípios bíblicos de renúncia, responsabilidade e disposição descritos em Marcos 8:34 servem de referência para as ações envolvidas e desenvolvidas no ministério.

NOSSA DECLARAÇÃO DE FÉ
Como ministério cristão acreditamos na revelação do Deus trino, declarada nas Escrituras do Antigo ao Novo Testamentos. Aqui estão doutrinas consideradas cruciais para o entendimento da fé, e que devem resultar em amor mútuo, serviço cristão e interesse evangelístico e assim cremos.
• A unidade de Deus, consistindo eternamente em três Pessoas : o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
I Coríntios 6:11; Romanos 8:15; João 14:16
• A soberania e a graça de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo na criação, providência, revelação, redenção e juízo final.
Gênesis 1:01; I Pedro 1:12; Mateus 28:18; II Timóteo 4:01
• Cremos na inspiração divina das Santas Escrituras e sua conseqüente confiabilidade total e autoridade suprema em toda matéria de fé e conduta.
II Timóteo 3:16
• A corrupção e culpa universal do homem caído, sujeitando-o à ira e condenação de Deus.
Romanos 3:23
• O sacrifício substitutivo e o derramamento de sangue do Filho de Deus encarnado como a única e suficiente forma de redenção da culpa e do poder do pecado e de suas conseqüências eternas.
Romanos 5:17
• A justificação dos pecados apenas pela graça de Deus através da fé no Cristo crucificado e ressurgido dos mortos.
João 3:16, Romanos 10:09
• A iluminação, regeneração, habitação e santificação do Espírito Santo.
Romanos 8:10, 16; I Pedro 1:02
• O sacerdócio de todos os santos, que formam a Igreja universal, o Corpo do qual Cristo é o cabeça e que está comprometido com a sua ordem de proclamar o Evangelho por todo o mundo.
I Pedro 2:08; Romanos 12:05; Efésios 5:23
• A expectativa da volta pessoal, visível do Senhor Jesus Cristo, em poder e glória.
Atos dos Apóstolos 1:11; Lucas 17:24; Apocalipse 22:21
• A ressurreição dos salvos para a vida eterna e dos condenados para a punição eterna.
I Coríntios 6:14, João 3:17, 18

CREDO DOS APÓSTOLOS
"Creio em Deus Pai , todo-poderoso, Criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo. Seu único Filho nosso Senhor. O qual foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao inferno, no terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Cristã, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém"

"...Quem deseja seguir a Cristo deve negar a si mesmo, tomar a sua cruz e ir..."
Marcos 8:34 
Ministério Fogo para Missões
Contatos através do e-mail contato@fogoparamissoes.com e também do facebook e twitter.


"A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?"
Salmos 42:02


Amados, nesta publicação apenas deixo-vos o trecho de uma ministração de um dos pregadores que eu mais adimiro, pela veracidade crucial de suas palavras e pelo incômodo que suas mensagens geram em minha vida, testificando o Espírito Santo com meu espírito que, certamente há algo mais a ser buscado no Pai.

Estejam todos fortalecidos no SENHOR !!!

Fogo para Missões

"...pois, qual é mais fácil? dizer: Perdoados te são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te e anda?..."
Marcos 9:05

Jesus, o Verbo, chega em na cidade e encontra um grupo de amigos que lhe trasem um paralítico, deitado numa cama!

Ele não pode resistir diante da atitude daqueles homens (Salmos 51:17) e diz ao paralítico palavras que, quando lidas rapidamente, não nos chamam a atenção, ele diz: "Filho, tenha bom ânimo (...) os teus pecados estão perdoados!".

Você percebe que aquele homem, não estava ali para ser curado, mas para ser perdoado, e o SENHOR sabia disso!

Alí estava um homem doente e aflito, mas o que mais afligia aquele homem eram os seus pecados, ele sabia que estava afastado do SENHOR, ele foi levado até ali deitado numa cama, mas acorrentado à seus pecados e isto era o que tirava sua paz!

Jesus, O Justo, então lhe diz para que tenha bom ânimo, que se revigore, que sorria! Afinal haviam caído suas algemas, não havia mais o porque ficar deitado no pecado! Mas é claro que os fariseus, apaixonados por uma religião, não puderam enteder isso e acusaram o Santo de Israel de blasfêmia!

Mas Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse: "Por que pensais mal em vossos corações? Pois, qual é mais fácil? dizer: Perdoados te são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa. E, levantando-se, foi para sua casa...".

Assim é o nosso Deus, assim é o Deus que nos convida para segui-lo, para negarmos a nós mesmos, carregarmos a nossa cruz, e seguí-lo (Marcos 8:34). Esta é a proposta que o Mestre nos faz, a de hoje, viver praticamente da fé, praticamente a nossa fé.

Hoje vemos a velha religiosidade fantasiada de congressos, conferências proféticas, reuniões e mais reuniões que pouco se transformam em ação. Sim precisamos nos organizar, reunir e debater coisas concernentes ao Reino, mas é imperativo que tais reuniões se transformem em ação, caso contrário não passa de prosopopeia flácida para acalentar bovinos.

Não podemos ficar cantando sobre o amor de Deus a vida toda e não fazermos nada, correndo o risco de ficaremos parecendo o personagem Chaves: "Zas! E eu vou e... Zas! E eu evangelizo e... Zas! E ele se converte e...", porque isso seria brincar com o evangelho, e não tem graça nenhuma.

"Ora, o que é mais fácil? cantar: Largo tudo pra te seguir! ou dizer para si mesmo: Levanta e anda!?"

Sei que já escrevi isso, mas, enquanto não nos lançarmos nEle, nunca saberemos o que acontece!

Fogo para Missões - Esta publicação é baseado em uma série de textos de Edinelson Lopes que já foram publicados em outros blogs, e que se encaixam adequadamente ao perfil das publicações do BlogFpM. Deus o abençoe!

"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." 
Mateus 28:19 e 20


A Portas Abertas desenvolveu a Classificação de países por perseguição com base em suas experiências de campo, pois precisava de algum padrão para comparar a situação da Igreja cristã em vários países. Por exemplo: como comparar a perseguição na China com a da Arábia Saudita? Esse padrão precisava ser o mais objetivo possível. E a Classificação tornou possível distinguir situações e delinear prioridades para ações e projetos. Esse é o valor fundamental do levantamento: uma forma de determinar onde a necessidade é mais urgente.

Todos os anos, a Portas Abertas publica uma lista com os os 50 países mais opressores ao cristianismo. Em 2012, os cinco países onde é mais difícil viver como cristão são:
1. Coreia do Norte
2. Afeganistão
3. Arábia Saudita
4. Somália
5. Irã

Acesse agora mesmo o site PORTAS ABERTAS e conheça mais sobre a Classificação de Países por Perseguição, intensifique suas orações orações por missões, pela igreja perseguida, pelos povos não alcançados, invista financeiramente em missões, divulgue em sua igreja local através do DIP (Domingo da Igreja Perseguida).

Fogo para Missões é um ministério local, nossas ações são limitadas por diversas razões, mas isso não nos impede, nem nos desanima, de fazermos o que está em nosso alcance, hoje estamos olhando e orando para para uma região chamada Vale do Ribeira, oramos para que o SENHOR nos capacite, abra as portas e nos envie, e em breve estaremos iniciando alguns trabalhos (treinamentos de equipes, cultos missionários e evangelismos) na região.

Faça como nossos irmãos de países onde ser cristão é sinônimo de perseguição, não desanime, não dê desculpas, ore, jejue, dispõe-te e tende bom ânimo... sabe, é até legal cantar nas igrejas sobre as maravilhas de um Deus poderoso, mas bom mesmo é viver com Ele estas aventuras. Nos vemos na glória!  

Fogo para Missões

"...se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens..."
I Coríntios 15:19




"...orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos..."
Efésios 6:18

Fogo para Missões - Charge de Jasiel Botelho.

“Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência.”
Jó 38:04


Quem foi que obrigou Deus a se comprometer, deixando registrado em Sua palavra compromissos assumidos como em Salmos 37:04 ou ainda Romanos 8:28 e tantos outros textos como estes? Não se engane, não há nada nas Escrituras que nos dê o direito de exigir o que quer que seja de Deus, em tempo algum.

Estou falando do Deus único, que voluntariamente deu forma a uma massa sem forma alguma, falo sobre o Deus que criou a vida com toda a sua complexidade e suas variações, deixando Sua palavra impressa em cada detalhe, desde a infinidade de cores até a singularidade da impressão digital.

Não existia o homem quando Deus distribuiu a forma entre os animais, dando-lhes habilidades e características igualmente maravilhosas, a força do urso, as asas da águia ou o rugido do leão, ou os aromas das flores, o vermelho da rosa e a beleza dos lírios nos campos.

Voluntariamente Deus formou o homem, e não apenas isso, o criou conforme Sua imagem e semelhança, apenas um pouco abaixo dos anjos, uma classificação hierárquica escolhida pelo próprio Deus, posição privilegiada da qual o homem passou a gozar mesmo sem qualquer mérito, pois Deus fez tudo isso voluntariamente.

Esta certamente é a razão pela qual não fomos criados como animais de estimação que abanam o rabo quando encontram seu dono, ou como robôs, programados para adorá-lo: o Deus que não precisava criar seus traidores, os criou e encontrou neles a adoração voluntária, espontânea da qual é Digno e se agrada.

Em nenhum momento da história da humanidade Deus precisou da “benção” do homem para agir, embora o homem tenha recebido a liberdade de recusar Seus conselhos, em nenhum momento na eternidade, o Deus de toda glória consultou o homem para escrever Seus decretos, então quem é o homem para determinar a Deus suas ações, em tempo ou lugar?

Falo sobre o Deus que voluntariamente ensinou Noé o ofício da marcenaria, da engenharia naval, física, economia e também a ser domador de animais, o Deus que fez um cestinho de junco subir o rio Nilo, contra as correntezas, para ser encontrado pela filha de Faraó e que voluntariamente o chamou para libertar da escravidão uma nação que Ele voluntariamente amou, e chamou de menina dos Meus olhos. 

Falo sobre o Deus que pela boca do profeta Isaías diz: “venham, vamos conversar...” e que pela boca do mesmo profeta declara: “buscai o SENHOR enquanto se pode achar...”. É maravilhoso ver quantas vezes Deus se apresentou em direção ao homem, voluntariamente. Agora responda para si mesmo: é inteligente supor que o homem pode exigir algo do Grande Eu Sou?

Se um homem pecador tiver consciência do que lhe é reservado, diante de sua condição natural de pecador, jamais ousaria levantar a voz para questionar a Deus. Se um homem arrependido soubesse a condição pela qual Jesus passou para que pudesse ser justificado em Seu sangue, jamais ousaria pedir mais alguma coisa.

Eu falo sobre o Deus voluntário, que se viu seu único Filho, mesmo sendo Deus, se entregar voluntariamente como expiação pelos pecados voluntários do homem, para ter de volta o que Ele mesmo criou. Deus poderia, sem o risco de sofrer qualquer julgamento, ter nos condenado em nossos próprios delitos, pois desde Adão o homem inclinou-se para o mal, amando mais o pecado do que a Deus, e Deus assim tivesse feito, ninguém jamais o poderia questionar, ninguém poderia ousar chamá-lo de injusto, pois os pecados eram nossos e Ele, Ele é o Criador voluntário de todas as coisas. 

Jeová, este é Seu nome, o Grande Eu Sou que tem prazer em ser misericordioso, que é justo e gracioso, não apenas criou o homem, mas o amou, voluntariamente. O coração de Deus moveu-se de compaixão para com seres frágeis, que ignorantes de sua pequenez projetaram torres, Deus amou uma criação ingrata e com forte tendência ao erro, Deus nos amou até a morte.

A nossa mente limitada não é capaz de imaginar a gloriosa e igualmente avassaladora cena de Jesus entrando na Sala do Trono, diante de anjos, arcanjos e querubins e dizendo: “Eu vou!”.

Onde estava o homem, tão arrogante e determinado quando Jesus se apresenta diante do Pai? Quem é o homem para exigir algo de Deus? Se Ele nos prometeu algo, o fez na condição de Deus, poderoso para cumprir suas Palavras, enquanto o homem continua em sua posição de homem, indisposto para fazer sua parte.

Seja inteligente e responda com sinceridade: poderia o homem, em sua pequenez e limitação sondar o coração do Deus Vivo? Poderia o homem em sua maldade natural encontrar forças para encurralar o Guarda de Israel contra a parede? Poderia o homem, cujo tempo de existência é nada diante do Eterno, dizer o que o Eu Sou deve ou não fazer? Não! Nem mesmo Jacó, em sua luta com o Anjo teria ousado tanto, pois não sabia ele até aquele momento, com quem estava insistindo.

Falo sobre o Deus voluntário, que assumiu um compromisso com o homem, o compromisso de amá-lo. Falo sobre o Deus que não pode mentir e que sabe cumprir seus compromissos, mas e você?

Fogo para Missões
Texto de Edinelson F. Lopes - Meu desejo é que você seja edificado (a) assim como eu fui ao escrevê-lo. Ao SENHOR toda glória por mais este artigo, Jesus é o Rei, olhem para Ele.

"Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas." 
Romanos 10:13 a 15





A Missão é de Deus, esta é a frase que resume e define este evento chamado MISSIO DEI. Realizado na base da Jocum de Curitiba nos dias 21 a 23 de setembro de 2011, este foi um tempo de verdadeira conscientização missionária, um tempo que, se você estiver em Curitiba este ano, não pode perder.

O texto abaixo foi extraído do site da Jocum Curitiba, e também está publicado, na íntegra, aqui mesmo no BlogFpM, deixe-se mergulhar nesta experiência, entenda um pouco mais sobre a realidade do evangelho em países onde o "gospel" não tem vez, e ser cristão é abrir mão da vida diariamente.

Vivemos momentos incríveis no MissioDei. E também ouvimos diversos testemunhos sobre o que Deus fez no coração na várias pessoas durante esse tempo. (...) O texto abaixo é um testemunho do último dia (23Set), na nossa viagem pelas nações, a Imersão Cultural!
_________________________________________________________________

A porta se abre, e há muito barulho, alguns gritos e uma mulher no corredor nos pede dinheiro. O corredor não é muito longo, mas não saber o que havia à frente me causava certa apreensão, eu estava sem mochila ou pasta, apenas minhas roupas e documentos no bolso da calça, pelo menos era isso que demonstrava, carregava escondido comigo algo muito valioso, e eu não poderia de jeito nenhum ser pego.

Meu coração acelera e eu preciso controlar a respiração, ser o mais natural possível. No final do corredor frio e com pouca luz dois homens nos abordam armados em pé, juntamente com duas mulheres que permanecem sentadas em mesas pequenas. A sala era pequena. Um dos homens pede para que nos assentemos, não há nenhum cumprimento apenas “sente-se aí”. Os outros homens que estão comigo se sentam; as mulheres deveriam permanecer em pé próximo a parede, é o que o rapaz ordena com poucas palavras.

Eu sou o primeiro na fila, sou chamado e logo começam as perguntas: O que você veio fazer aqui? Porque você escolheu este país? Onde estão seus documentos? Trouxe alguma literatura contigo? Quanto tempo pretende ficar? Procuro não demonstrar nervosismo, mas sinto a voz falhar a cada resposta. São perguntas simples, mas o clima era tenso demais e eu tentava me concentrar nas respostas ouvindo uma das mulheres, com um português muito ruim, zombar de cada resposta, ela parecia saber de algo.

A porta estava a poucos metros, mas o outro homem, o maior dos dois, estava na frente, e o pior, ele era o responsável pela revista, então eu tive a certeza de que não iria conseguir passar.

Respondida as perguntas, dou o primeiro passo para ser revistado, então um dos irmãos é chamado e, por alguma razão, acabou entrando na minha frente, causando certa confusão devido ao pouco espaço do local. Meio nervoso levanto as mãos, como se quisesse pedir calma para os homens, que estavam armados, tenho medo de que a pequena confusão deixe o clima ainda mais tenso.

Tudo acontece muito rápido, eu não passo pela revista, o homem abre a porta com resignação aparente e me mada passar, o pequeno tumulto foi providencial, eu passo pela porta, e mesmo alguns passo à frente, ainda me pego controlando a respiração.

Mais alguns minutos e estou me encontrando com um garoto e pude finalmente entregar a ele o objeto que trazia comigo, uma Bíblia usada. Descubro que aquele menino é a Igreja. Me abaixo para entregar-lhe o “presente” e sou tomado por uma grande alegria, não por ter conseguido apenas, mas por poder entregar, em mãos aquela bíblia para uma igreja que está crescendo. Eu consegui! Eu consegui! Valeu a pena!

Esta história é fictícia, mas os sentimentos foram verdadeiros, não imaginava uma noite como aquela, não há romantismo nesta história, há sim, a vidas de homens e mulheres que deixaram o conforto de sua casa e família, para que? Para que o Reino de Deus venha sobre estas nações. Nesta história, nem todos que estavam comigo passaram, algumas mulheres ficaram, na realidade tantos e tantos santos do SENHOR foram mortos, estão sendo mortos por que Jesus é o SENHOR de suas vidas.

Você diria que eles são loucos, corajosos? Eles responderiam que loucos, corajosos são vocês, que receberam igualmente o chamado de Deus, e se recusam a obedecer!

Fonte: Texto publicado originalmente aqui, publicado também no site da Jocum Curitiba. Está com algumas alterações para que o leitor possa compreender. Deixe o SENHOR falar ao seu coração, ore por missões.

Fogo para Missões

"...Eu escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e já vencestes o Maligno."
I João 2:14b

Esta é certamente uma das perguntas que mais se repetem nas mentes de diversos líderes cristãos, em especial nas mentes daqueles que desenvolvem seus trabalhos evangelísticos voltados para este grupo especial de pessoas, os jovens.

É comum se fazer esta pergunta pensando que a resposta será uma estratégia, um método, algo que tenha dado certo em outros ministérios ou igrejas e que possamos aplicar em nossa comunidade local, e isso é o que torna a resposta para esta pergunta ainda mais difícil, afinal, não se trata de um método, não existe resposta pronta para esta pergunta, mas sim, uma série de perguntas, respostas e principalmente de atitudes.

Façamos não apenas uma pergunta, mas algumas perguntas, e é justamente a resposta para estas perguntas, que nos mostrarão não a resposta, mas o caminho que devemos seguir. Se o objetivo é alcançar vidas para Cristo, sejam de diferentes idades, sejam jovens, crianças ou adultos, ou de diferentes tribos, como dependentes químicos ou quaisquer outros grupos específicos de pessoas, precisamos primeiramente olhar para dentro de nossa comunidade, e podemos começar fazendo a seguinte pergunta: “estamos preparados para receber este determinado grupo de pessoas?

O trabalho evangelístico requer organização, estratégia e seriedade. Vendedores de produtos diversos se empenham em alcançar seus clientes, mesmo sabendo que seus produtos são passageiros e na maioria das vezes, supérfluos. O que diremos nós quando o assunto é alcançar o perdido, e levar até ele a eternidade com Cristo através da mensagem do Evangelho? Creio que nosso compromisso e empenho em obter bons resultados deve ser maior do que um vendedor de carros.

Antes de simplesmente sairmos às ruas com convites, é preciso que tenhamos condições para receber estes visitantes, é preciso que a igreja local tenha bem definida sua visão e posição missionária, que entenda seu papel como lugar de acolhida, é preciso que a comunidade seja a família para os que foram abandonados, os amigos para os que foram traídos, o perdão para os culpados, a extensão do amor de Deus para os perdidos.

No livro de Atos 1:08, encontramos uma promessa maravilhosa, e uma atitude resultante desta promessa, a promessa é o Espírito Santo e o resultado é missões, o texto, que é base deste ministério, nos diz: “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra”. Note que geograficamente, a forma como as regiões foram citadas neste texto bíblico, Jerusalém, Judéia e Samaria e confins da terra, formam um movimento de dentro para fora. Saiba mais sobre esta visão em nosso site, clicando aqui.

Eis agora outras perguntas que precisam ser feitas e respondidas com sinceridade, se queremos obter sucesso em alcançar, neste caso, os jovens de nossa cidade para Cristo:

Minha comunidade tem orado pelos jovens de minha cidade?
É indispensável dizer que, se não regamos nossas ações com oração, se não buscamos a direção de Deus para qualquer que seja a atitude a ser tomada, por mais bela e bem intencionada que seja, torna-se apenas o que chamamos de ativismo religiosos.

Evangelizar não se trata de ganhar território, mas de alcançar vidas, e neste processo devemos contar com a ira de nosso adversário, o diabo, portanto é certo que nenhuma estratégia humana produzirá efeito se o caminho não for preparado antes pela oração. É comprovada a diferença entra trabalhos evangelísticos feitos sob a cobertura da oração da igreja, é o que faz o sobrenatural acontecer quando o potencial humano se esgota, e a salvação é sobrenatural.

Qual a realidade dos jovens crentes de minha comunidade?
Quais são as atividades que minha comunidade promove para os jovens que já fazem dela? Onde eles se reúnem, com que freqüência, o que curtem, sobre o que falam? Estas são perguntas importantes dentro da visão de dentro para fora, afinal o objetivo é alcançar os jovens, mas depois de alcançados, o que encontrarão em sua comunidade? E não se trata de entretenimento, trata-se de atraí-los, é principalmente consolidá-los, sem de forma alguma arranhar o conteúdo, a verdade e a santidade do Evangelho, fazendo uso, porém, das características típicas da juventude, a força (I João 2:14).

Pensar do contrário seria o mesmo exigir que o coral do Circulo de Oração cante Withecross no culto de senhoras de uma igreja mais tradicional, não seria nada mal, mas certamente causaria desconforto para as amadas irmãs, da mesma forma, é preciso que, além de alcançar os jovens, a igreja esteja preparada para uma caminhada com eles.

Qual a realidade cultural, social e até mesmo financeira de minha cidade?
Este é um dos motivos pelo qual estratégias funcionam em algumas cidades e em outras não, fatores culturais, sociais e até mesmo financeiros devem ser levados em conta se desejamos evitar qualquer tipo de choque.

Por outro lado, é preciso lembrar que para o cristão a diversidade é uma oportunidade, e que a igreja que almeja levar as boas novas do evangelho deve ter também o objetivo de enriquecer a realidade cultural e social de sua cidade, portanto, responder a esta pergunta pode abrir um leque de oportunidades ainda não pensados, oportunidades onde a igreja pode ser Corpo, balsamo, abraço, família. Saia do templo antes de querer que os perdidos entrem nele!

Qual a linguagem usada pelas tribos urbanas que pretendo alcançar?
Conheço histórias de “pregadores” que pensando estar comunicando o evangelho, sem contudo, tornar sua mensagem compreensível aos seus ouvintes, transformaram suas “pregações” em uma verdadeira confusão. Evangelizar é o mesmo que comunicar o evangelho, e para que haja comunicação é preciso um transmissor (evangelista), um ou mais receptores (jovens não crentes) e a mensagem, que precisa ser transmitida através de códigos compreensíveis tanto pelo transmissor quanto pelo receptor, neste caso, a linguagem.

É interessante como o conhecimento da linguagem aproxima e torna possível a comunicação, e é neste ponto que muitos trabalhos evangelísticos urbanos pecam, pois semelhante às tribos indígenas, as tribos urbanas também possuem seus rituais, seus costumes e muitas vezes demorar a aceitar a entrada de uma nova idéia. Trabalhos missionários realizados com tribos indígenas são frutos de muita oração, dedicação, estudos e a consciência de sua importância, não podemos ter uma visão diferente, menor, para missões urbanas.

O que minha comunidade pode fazer para alcançar estes jovens?
Agora sim, podemos pensar mais claramente sobre o assunto, pois temos um ponto de partida, eu ousaria responder a esta pergunta da seguinte forma: “sendo igreja”. Pois ser igreja não significa oferecer entretenimento, ou ter uma agenda semanal de lotada de atrações, ser igreja significa ser família, ouvir, compartilhar, caminhar, ensinar e aprender juntos, a comunidade pode ser igreja, é o melhor que pode fazer.

Podemos, e devemos considerar as realidades sociais, culturais e econômicas sobre o local que pretendemos alcançar, e organizar um mutirão, ou um dia de trabalhos sociais, no caso de ser uma comunidade carente por exemplo. Aproveitar os profissionais de sua comunidade para isso, dentistas, cabeleireiros, advogados, etc. Mas para o sucesso deste tipo de atividade, é importante que a igreja possua forte consciência missionária.

“E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.”
Atos 2:46 e 47

O mais importante disso tudo é a vida, é preciso viver o que se prega, o que se canta, é preciso pagar um preço para que outras pessoas sejam alcançadas, o amor é a marca que revela que somos filhos, que o Pai nos enviou Jesus como salvador. Não viver publicamente esta fé é o mesmo que fracassar, pois somos diariamente convocados a testemunhar nossa fé em Cristo e o mundo está cansado de conversa, anseia pela manifestação dos Filhos de Deus (Romanos 8:19).

O ministério Fogo para Missões tem o objetivo de auxiliar igrejas locais a desenvolver um trabalho evangelístico eficaz, na visão de dentro para fora, começando pela equipe de evangelismo local, passando pela igreja local e então alcançando a comunidade. Cremos no evangelismo com discipulado!
  
"...o meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos..."
Oséias 4:06

Lamentavelmente escrevo estas linhas, não por outra razão, senão para expor algo que presenciamos, eu e minha esposa, algo que gerou confusão, vergonha e morte, sim, morte, afinal estamos falando de vidas. Porém, antes de descrevê-lo preciso dizer algo:

SOMOS a igreja de Cristo, todos somos partes do Corpo de Cristo, os fracos, os que pensam ser fortes, os pequenos e os que pensam ser grandes, os que estão prostrados e os que pensam estar de pé. Eu amo e sou parte desta igreja, única, sem igual, que é sim, o fruto de todo o sacrifício do SENHOR.
________________________________________________________________________

É O AMOR?
Entramos em um ônibus bi-articulado (foto) e, como tem sido comum ultimamente, a galera da fundão está sempre curtindo algum som no celular, geralmente é um barulhinho xarope e repetitivo que alguns dizem ser música, mas desta vêz era uma música sertaneja: "É o amor", não sei o que é pior! Não percebemos, mas havia no ônibus um grupo de dois casais adultos e umas cinco crianças e adolecentes, no melhor estilo crente, chegava a ser até bonitinho, terno e gravata até no menorzinho.

Eu e minha esposa sentamos nos únicos dois lugares vazios que sobraram, logo de frente e o ônibus saiu. Se você pega ônibus em Curitiba sabe que já é bastante incômodo você pegar um ônibus no domingo, após o trabalho então a coisa se torna ainda mais cansativa, ter que, involuntariamente, ouvir música alheia em alto volume ou ainda mais música sertaneja (tenha dó!), é realmente de pirar o cabeção. Mas agora pense na confusão que se forma quando, em algum momento, um grupo de crentes abençoados resolve competir com os irmãos sertanejos e num coral começar a cantar "Coração Valente" do Voz da Verdade. A música não é ruim, a letra é bem legal, mas convenhamos, não é assim que se canta. Pronto, começava assim a confusão em nome de "Gizuis"?!

AÍ JÁ É DEMAIS!
Durante a cantoria eu tentava conversar com minha esposa, inclusive falávamos sobre aquela cena que estavámos presenciando. Eu comecei a perceber então e comentar com ela que a coisa toda não acabaria bem quando um dos irmãos se levantou e começou a cantar ainda mais alto e as crianças, coitadas, empolgadinhas esguelavam o vozerão. Não demorou e uma mulher loira, de cabelos curtos e calça social foi até o irmão tenor e começou uma conversa.

Eu mesmo estava quase indo lá falar com ele, mas não, sinceramente eu já passei por isso e, infelizmente, em situações como esta a conversa é impraticável. O irmãozão não estava com cara de muita conversa, ele parecia bem certo do que estava fazendo, até mesmo orgulhoso de sua cantoria. Agora, quando eu vi a mulher de calça, e cabelo curto, sério, eu disse para minha esposa que ia ser difícil aquele irmão reconhecer que estava exagerando na dose. É humilhação demais, uma mulher? E ainda de cabelo tosado e calça? Tá amarrado!

Se estou exagerando? Não estou mesmo. Veja só! E não é que o irmão "fogo puro" resolveu, com a mão estatelada na testa da mulher, repreender o diabo. Imediatamente levantou um outro passageiro, um senhor de certa idade que entrou entre a mulher e o cantor, gritando: "Aí já é demais!".

CALA-TE!
Com um dedo do velhinho apontado para a sua cara, um de seus braços na cara da mulher e o outro tentando se segurar no corredor do coletivo, o canela de fogo começa a gritar coisas do tipo: "arreda-te", "aparta-te" e tudo o que soasse bíblico e valente. Logo, o outro rapaz crente, que até o momento não havia se manifestado sai de seu lugar e vai até a confusão. Pensei, agora sim, alguém vai ter bom senso e parar essa palhaçada toda. Que nada, aí é que o caldo engrossou, agora eram dois irmãos gritando "arreda-te" tanto para o velhinho quanto para a mulher. Enquanto isso, a criançada que já havia parado de cantar permanecia com os olhos esbugalhados. Neste momento a única coisa que eu conseguia fazer era orar quase que em silêncio e minhas palavras eram em sua maioria, pedidos de misericórdia!

Agora na confusão eram dois crentes, uma mulher que dizia ser cristã e um velhinho sabe-se lá da onde. E não é que um outro passageiro salta da frente do ônibus e vai até a confusão, eu até pensei que era o motorista, mas então o indivíduo chega gritando a máxima do "É pra acabar": Eu também sou evangélico! E não é que o tal evangélico chega, e com o braço por cima de todo mundo, dá de dedo na cara do velhinho dizendo coisas do tipo "seu safado"?!

Neste momento algo ainda mais estranho aconteceu, pois o mesmo sujeito entrou na confusão dizendo ser evangélico, fala um monte de grosseria e simplesmente saiu, mas quando ele olhou para a direção dos demais passageiros eu notei um sorriso diferente, quase irônico. Eu continuava apenas observando e orando. Muito, muito envergonhado.

CIRCULANDO! CIRCULANDO!
Os dois crentes então, entre os gritos e empurrões começam a dizer que estavam fazendo o seu trabalho, suponho eu que se referiam à tentativa de evangelizar ou de desencapetar o lugar, e não foi surpresa quando a mulher, a mesma de cabelo curto e calça social, disse ser cristã também e, sem se alterar, simplesmente perguntou para o mais exaltado dos irmãozinhos que tipo de trabalho era esse que estava desde o começo escandalizando a todos. Alguns já gritavam para que o motorista parasse, outros apenas observavam a tudo com pequenos comentários que me deixavam ainda mais certos de que estava tudo errado.

Entraram então três guardas municipais e logo o grupo crente foi apontado como o causador da muvuca, os irmãos até tentaram argumentar mas o evangeliquêz não colou e tiveram que descer e esperar outro ônibus. Porém, antes de sair o irmão tenor, aquele que cantava desde o começo, fez questão de soltar mais uma antes de, mais que merecidamente, ser expulso. Disse para o sujeito que dizia ser evangélico: "Nós não somos deste mundo!".

Esta última frase dele arrancou ainda mais comentários das pessoas que estavam sentadas logo atráz de nós, ouvi as risadas como facadas, com a certeza de que um trabalho sério de evangelização para aqueles passageiros acabava de se tornar algo ainda mais trabalhoso.
________________________________________________________________________

UMA PALAVRA SOBRE O OCORRIDO
A única frase que eu consegui soltar para minha esposa quando descemos do ônibus foi: "Você acaba de ter uma aula de testemunho pessoal".

Amados, eu infelizmente presenciei o que acabei de narrar, talvez não tenha conseguido expressar para você como tudo aconteceu, talvez me falte talento também para narrar exatamente como aconteceu, mas posso dizer com toda a certeza que, por mais bem intencionados que aqueles irmãos estavam, eles fizeram tudo errado! Desde o começo, quando, na falta de sabedoria, resolveram usaram o louvor para competir com o desrespeito daqueles que nos obrigam a ouvir o que não queremos.

O irmão, quando, em sua arrogância não permitiu um simples diálogo e porque não, o reconhecimento de que aquele não era o caminho certo para levar Cristo aos demais passageiros. Quando começou a repreender a todos os que se opunham a cantoria, aumentando ainda mais a confusão sem trazer luz à escuridão que se formava.

Amados, eu também não concordei com a cantoria desde o começo, e não é porque eu não concordei com a cantoria que eu estou endemoninhado. Os irmãozinhos erraram quando confundiram toda aquela aparência, trejeitos e linguajar evangélico com a real prática daquilo que gera vida, quando confudiram a religiosidade com suas manias e costumes com o bom perfume de Cristo que Paulo declara, em Deus, ser revelado em nós (II Coríntios 2:15).

Como disse no começo, sou também parte desta igreja que está caminhando, uma igreja que não tem igual, feita de homens e mulheres dos quais o mundo não é digno e por esta razão resolvi escrevi o que presenciei, não para expor a falha de um grupo pequeno e isolado de irmãos, mas porque é necessário dizer que anunciar a Cristo não significa bancar o santarrão e sair por aí dando de dedo em tudo e todos.

Meu objetivo é mostrar o que eu claramente percebi naquele ônibus: o quanto podemos matar por falta de conhecimento, de sabedoria, de amor. Que matamos por excesso de religiosidade, de presunção e farisaísmo. O texto bíblico que eu usei para abrir esta publicação se refere justamente ao povo de Deus que morre por falta de conhecimento, porém muitas vêzes este mesmo povo pode matar e, ainda acreditar que atitudes como estas contribuem para o Reino. Não amados, não ajuda em nada!

Paulo diz que para com Deus, somos o bom perfume de Cristo e num contexto que deixa bem claro: Deus Pai, em Cristo, sempre levará sua igreja em vitória e em todo lugar, manifestando em nós o agradável aroma do Seu conhecimento. O mundo precisa conhecer Deus em amor, não aquele amor jargão que repete: "A paz do Senhor, irmão!" como quem fala "Bom dia!" sem realmente desejá-lo, não um amor de púlpito apenas, de frases de impacto, não o amor arrogante como uma obrigação social, por isso tudo NÃO É AMOR.

Não é fácil, não, não é fácil. Eu não estou aqui dizendo que será fácil, mas será que eu deveria transcrever aqui o texto de I Coríntíos 13 ou apenas lembrar que o amor tudo suporta? Há excusas para esse amor? Não, não há, e não há porque este amor não é opcional, é mandamento, decreto lavrado do qual nosso Deus é exemplo, e único meio pela qual, de fato, estaremos anunciando o Reino de um deus que é Amor.

De nada adianta inflamar um púlpito com palavras de poder, de nada adianta sair de um culto "retété" como uma experiência incrivél e incrivelmente momentânea, de nada adianta dizer que temos comunhão com Deus quando nossas atitudes refletem que o homem não está morto. Passamos da hora de se posicionar além das paredes da igreja, afinal é fora dela que estamos realmente expostos à morte, expondo a profundidade de nossa fé. A beleza de nossa fé não está na religiosidade de nossas ações, mas na capacidade de viver o que pregamos, é isso que o mundo espera: que tenhamos fé suficiente para viver o que propomos e assim, simplesmente, demonstrar que não estamos brincando.

Os irmãos, em nenhum momento erraram por optar por esta ou aquela roupa, que aliás, eu também uso. Eu não estou tampouco os condenando ao fogo eterno, mas é necessário ter coragem para dizer que atitudes como esta mataram espiritualmente um ônibus inteiro, no mínimo tornou ainda mais difícil a pregação do evangelho para aquelas pessoas e isso é sério demais.

Temos que abrir os olhos para nossas ações pois a qualquer momento podemos por muito a perder. Aqui eu entendo que precisamos morrer, eu preciso morrer a cada dia! Devemos aproveitar todos os momentos para anunciar Cristo ao mundo com sabedoria, eles esperam por isso mesmo sem saber! O poder de influência de nossas ações é imensamente maior que o de nossa aparência e palavras.

"Prega o evangelho durante todo o tempo: se necessário, use as palavras"
São Francisco de Assis

"...Portai-vos com sabedoria diante dos que são de fora; aproveitai as oportunidades..."
Colossenses 4:05

"...a ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus..."
Romanos 8:19 a 21

"....nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros..."
João 13:35

"...Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus."
Mateus 5:44 a 48

"...Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem. Para com estes, cheiro de morte para morte; para com aqueles, aroma de vida para vida. Quem, porém, é suficiente para estas coisas? Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus."
II Coríntios 2:14 a 17

---

Fonte: Este artigo foi originalmente escrito por Edinelson Lopes, no dia 30 de junho de 2010, no desativado blog Siga o Mestre.

Fogo para Missões
"Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos."
Tiago 5:16

É costume entre os cristãos – ou deveria ser – orar diariamente. Mais do que isso: mesmo durante o dia, devemos apresentar a Deus as nossas atividades cotidianas, as nossas mínimas aflições e as pequenas bênçãos com as quais somos agraciados. Apesar da beleza dos joelhos dobrados, para orar não é preciso estabelecer um ritual em torno da prática: o simples ato de direcionar o nosso pensamento a Deus em reconhecimento genuíno de que tudo (TUDO!) provêm Dele já é suficiente.

Apesar de ideal, não é essa a realidade de muitos de nós. Esquecemo-nos de quanto é importante falar e, principalmente, ouvir a opinião de Deus sobre as nossas ações e decisões. Nos esquecemos especialmente daqueles que nos pedem, fraternalmente, que sejam lembrados em nossas orações, sejam coletivas ou individuais. Não oramos por aqueles de quem gostamos, quem dirá por nossos inimigos, como recomenda Jesus!

"Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem."
Mateus 5:44

Por saber que esse tempo de oração é extremamente importante, mas que nem sempre conseguimos nos organizar o suficiente para fazê-lo, trazemos algumas dicas! Aproveite o nosso Desafio do Tempo e repense a sua rotina. O que você pode fazer para melhorar a sua relação com o tempo?

- faça um compromisso de oração com alguém, de preferência um amigo. Convide-o a orar com você e, se a presença física não for possível, marque horários e use o telefone e a internet para “encurtar as distâncias”;

- faça uma agenda de oração: liste todas as pessoas que pedem oração, as pessoas de quem gosta e aquelas com as quais tem problemas. Ao lado de seus nomes, coloque os motivos de oração de forma direta. Depois de tudo listado, divida por temas e atribua um dia da semana para cada tema. Escreva em papeis separados cada lista e deixe em um lugar visível, para que não se esqueça desta tarefa;

- coloque lembretes no celular sobre campanhas de oração específicas: por não fazerem parte da rotina, costumamos nos esquecer dos motivos de oração eventuais, como por exemplo o Mutirão de Oração ou o Domingo da Igreja Perseguida;

- ore pelas tarefas inacabadas: apresente as dificuldades para terminar aquelas tarefas que vem postergando há dias a Deus. Ore também para que o Senhor o ajude a definir prioridades durante o dia e para que a “roda viva” das preocupações diárias não tome o lugar das coisas realmente importantes.

E aí, você aceita o desafio de organizar seu tempo de oração?

Compartilhe com a gente se as dicas foram úteis e se você tem mais estratégias para aproveitar o tempo em prol da oração!

Fonte: Este texto foi originalmente publicado no blog da Ultimato (click aqui), seu conteúdo se encaixa perfeitamente com nosso projeto #TempodeOração, portanto, agora que você já leu... mãos, aliás, joelhos à Obra!

“Quem se ajoelha aguenta mais tempo de pé.” (D. L. Moody)

"Orai sem cessar."
I Tessalonicenses 5:17.

Temos um grande desafio pela frente, são 365 dias obscuros de 2012, que não saberemos o que vai correr ou de que forma teremos de enfrentar as adversidades. Não sabemos se seremos vencedores ou não, não sabemos o que nos virá, será adversidade ou prosperidade? Será que eu estarei de pé na fé os próximos dias? Pra que sejamos vencedores é preciso está diante de Deus através da oração, pois assim manteremos em posição vertical.

"Aquele, pois, que pensa estar em pé, cuida para que não caia."
I Coríntios 10:12.


Única forma de mantermos firme na fé e na posição, é através do joelho e da oração. Esta frese de Moody é a pura realidade, não podemos ficar em pé sem a oração, ela é a nossa fonte de energia, eu diria a tomada que nos liga ao Eterno. Se tem algo que o nosso inimigo não gosta é quando o crente vive de joelhos dobrados.

Quando oramos, esquecemos das tempestades que nos afrigem e ganhamos forças para suportá-las. Quando oramos, os nossos olhos espirituais estão em Deus, o Maior que as tribulações que nos cercam. Quando oramos, crescemos na intimidade com Deus, abrimos o céu e chegamos até lá de joelhos. Quando oramos, movemos até o sobre natural, até o sol parou quando Josué orou. Jesus orava como exemplo e nos ensinou como chegar ao trono da graça. Veja o que Lutero escreveu sobre a oração:

"Ser um cristão sem orar é tão possível quanto viver sem respirar.” (Lutero)

A Psicologia diz: "Quer conhecer alguém? Converse com ela...", da mesma forma que a Psicologia diz, que conhecemos bastante, quando conversamos bastante. A intimidade com Deus é conversando com Ele. Quer Conhecer e prosseguir em conhecer a Deus? Converse, com Ele,  gaste algumas horas por dia ou noite confidenciando seus segredos ao seu melhor amigo (Deus). Quando vivemos uma vida de oração, temos intimidade com Deus... e isso é tudo.

Eu penso que oramos muito pouco, se olharmos para Daniel ficamos envergonhados, pois ele orava três vezes ao dia. Quanto mais eu oro, mas mortifico minha carne e vivifico meu espirito. Até quando não sei o que dizer na oração, o Espirito traduz minhas poucas palavras, ou lágrimas e as leva diante de Deus como convém.

O segredo para um bom sucedido 2012 será “uma vida de proposito e oração na presença de Deus”.

“Ore até que consiga orar. Então ore até que tenha orado.” (Paul Washer)

“Oração não nos prepara para o maior trabalho, a oração é o maior trabalho.” (Oswald Chambers)

“Se você quer que Deus o ouça quando você ora, precisa ouvi-lo quando ele fala.” (Thomas Brooks)

“Oração que não custa nada, não alcança nada.” (John H. Jowett)

"Orai sem cessar."
I Tessalonicenses 5:17

“Perseverai na oração, vigiando com ações de graça”
Colossenses 4:02

Amém.

Fonte: Escrito por Josiel Dias, publicado originalmente no blog Mensagem Edificante para a Alma.
O texto original se referia ao ano de 2011, mas o princípio prático apresentado neste texto é valido da mesma forma!