"Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos."
I Timóteo 4:15

Queremos compartilhar com você, que por ventura ainda não conheça, este incrível ministério de ensino e discipulado, nós em Curitiba acompanhamos através da Rádio BBN, e somos constantemente envolvidos pelas vozes dos irmãos Pr. Fernando Bochio e Pr. Edson Bruno na condução deste excelente programa. Queremos glorificar ao SENHOR por este ministério, honrar a vida dos irmãos envolvidos com este trabalho no Brasil e abençoar sua vida, amado leitor do BlogFpM.

Não perca tempo, acesse, conheça, edifique-se!

O Ministério Razão para Viver
O Ministério Razão Para Viver tem o compromisso com a excelência na comunicação e prática da verdade bíblica e da pessoa do nosso Senhor, Jesus Cristo. Esta comunicação se faz principalmente por meio de nosso programa diário de radio, onde a Bíblia é ensinada de forma à facilitar ao ouvinte a compreensão do propósito de Deus e Sua vontade.

O programa Razão Para Viver é transmitido em mais de 2.000 estações de rádio em todo o mundo. Transmitido em português desde 1988, sendo reconhecido como um dos programas de maior credibilidade no meio cristão e junto ao público em geral. Nosso ministério internacional foi homenageado na NRB de 2011 (National Relgious Broadcasters - nos Estados Unidos da America), pela importância e resultados do trabalho desenvolvido. Essa homenagem foi feita na pessoa de Dr. Charles Swindoll, fundador deste ministério.

O conteúdo (programas de rádio, livros, artigos) é produzido a partir dos estudos e mensagens de Dr. Charles Swindoll garantindo a continuidade e fidelidade de um púlpito mundialmente reconhecido por sua autenticidade, fidelidade às escrituras e criatividade no ensino da Palavra de Deus. Fornecemos nosso conteúdo gratuitamente à radiodifusoras, ministérios e igrejas que queiram transmitir nossos programas em rádios por ondas ou pela internet.

O Ministério Razão Para Viver também realiza e participa de conferências evangelísticas, aulas e treinamentos para pastores e líderes e aconselhamento por correspondência.

O Ministério Razão para Viver não levanta ofertas por meio de seus programas; todo sustento se dá através de doações regulares e periódicas de associados e ouvintes que acreditam e apoiam o ministério voluntariamente.




Fogo para Missões

"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."
Provérbios 4:23



Pensando nos testemunhos de tantos e tantos irmãos, missionários, evangelistas, pastores, irmãos e irmãs, em sua maioria anônimos dos quais o mundo não é digno, o que percebo haver em comum é que todos eles lutaram, afinal não é possível ser cristão sem lutar.

Se o crente que não luta, é porque simplesmente não crê, pois se crê, busca o Reino com violência (Mateus 11:12), mas esta luta não é pela salvação, visto que esta é concedida pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo, é na verdade um esforço violento por guardar seu coração, o crente deve guardar seu coração.

Não se engane, por trás de toda perseguição, violência e até mesmo morte há uma guerra, onde o que importa é seu coração, qualquer que seja a luta que você esteja passando, há esperança para você, apenas guarde seu coração, confie no SENHOR, descanse no Rei.

"E ele se animou, e edificou todo o muro quebrado até às torres, e levantou o outro muro por fora; e fortificou a Milo na cidade de Davi, e fez armas e escudos em abundância. E pôs capitães de guerra sobre o povo, e reuniu-os na praça da porta da cidade, e falou-lhes ao coração, dizendo: Esforçai-vos, e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis, por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele. Com ele está o braço de carne, mas conosco o SENHOR nosso Deus, para nos ajudar, e para guerrear por nós. E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá."
II Crônicas 32:05 a 08

Todas as afrontas, todas as ofensas, as lutas, as dores e perseguições são, na realidade, tentativas de alcançar seu coração, não é assim tão importante para o inimigo de nossas almas se estamos com saúde ou moribundos, se estamos bem em nosso trabalho ou se estamos desempregados com as contas à porta, ele não se importa se estamos fartos ou famintos, o que importa realmente para ele é nosso coração.

Todas as coisas são atropeladas violentamente pelo inimigo de nossas almas, pois toda a dor provocada, toda a perda, toda angustia ou mesmo a morte física não tem valor algum se ele não puder tocar em seu coração, onde mora o Rei.

Portanto continue lutando, mas guarde seu coração em Cristo, e você verá que a luta ainda não acabou, existe um Deus que se levanta, com zelo, para fazer cumprir cada uma de Suas Palavras sobre sua vida.

"Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração."
Salmos 37:04

Nota
Esta publicação foi inspirada na mensagem pregada no dia 28 de maio de 2012 pelo Pr. André Marques (Sal) na Igreja Bola de Neve em Curitiba, mensagem que estará disponível em breve através do site da igreja (www.boladenevecuritiba.com.br).

Fogo para Missões

"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo."
I Pedro 5:08 e 09


O DIP – Domingo da Igreja Perseguida - é um evento patrocinado pela Portas Abertas, que tem o objetivo de conscientizar a Igreja brasileira sobre a violação dos direitos de crença dos cristãos ao redor do mundo.
Em pleno século 21, cerca de 100 milhões de cristãos enfrentam hostilidade e perseguição religiosa pelo simples fato de seguir a Cristo. Essa intolerância acontece de várias maneiras: por meio do governo, da sociedade e, principalmente, da família. E as consequências da fé são, muitas vezes, encarceramento, agressões físicas e psicológicas, ameaças, perda de emprego, além da morte.

Para amenizar essas dificuldades, a Portas Abertas realiza o DIP todos os anos, como forma de mobilizar os cristãos livres para orar, divulgar e atender às necessidades dos cristãos que não têm voz própria, em países como Coreia do Norte, Irã, Afeganistão, Eritreia, Nigéria, Colômbia, entre outros.

Por isso, quando você e sua igreja se comprometem a organizar este evento, vocês estão representando cristãos de todo o mundo que não desfrutam da mesma liberdade de fé e de expressão de amor a Deus, como vocês fazem.

Realizar o DIP significa lembrar-se e agir em favor dessa parte do Corpo de Cristo que necessita de oração, de modo que sua realidade seja divulgada entre os cristãos brasileiros. Afinal, menos de 25 mil brasileiros estão envolvidos diretamente com a causa da Igreja Perseguida – esta que enfrenta perseguição religiosa.

Mas você pode mudar essa realidade.
No site oficial do DIP você pode cadastrar sua igreja para o DIP 2012 – que acontecerá no dia 3 de junho – e fazer com que sua comunidade seja intercessora e divulgadora desta causa, basta acessar o site oficial www.domingodaigrejaperseguida.org.br.

Fogo para Missões

"Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem."
I Timóteo 4:16

Esta é, certamente, uma daquelas perguntas merecem atenção, deve ser feita, e definitivamente, deve ser respondida. Encontramos o texto abaixo e decidimos por compartilhar aqui no BlogFpM, na expectativa de glorificar o SENHOR e abençoar sua vida!

Ter um chamado missionário é um grande privilégio, e na vida de muitas pessoas começa como uma grande paixão. Querem ir e querem ir já, porque há tantos que se perdem. Estudar muito seria uma perda de tempo.

Eu estou totalmente convencida do contrário. A tarefa é urgente sim, mas isso não significa que devemos ser imediatistas, nem que Deus tenha pressa. Deus se preocupa muito em preparar seu servo da melhor maneira para que se torne instrumento de bênção na hora própria.

A Necessidade de Confirmar a convicção da Vocação.
Não existe chamado a Cristo para a salvação, nem chamado para o discipulado, para o serviço, para a renúncia por amor a Cristo, em resposta grata ao Senhor que sendo rico, santo, glorioso, por amor de nós se fez pobre, vulnerável, pecado. Nesse sentido, o missionário não é diferente de qualquer outro cristão. O Espírito Santo foi dado à igreja, e a todo cristão verdadeiro para nos fazer testemunhas de Jesus Cristo (Atos 1:08). O que há então de especial no chamado missionário? Como posso saber se eu fui chamado, se a outra pessoa foi chamada?

Até certo ponto se trata de uma experiência subjetiva, no sentido de ser intensamente pessoal, e íntima. Por outro lado precisa de confirmação objetiva, deve haver outros que reconheçam e apoiem esse chamado.
Como a Bíblia nos ajuda para saber se tenho chamado, e para onde ou o quê Deus está me chamando?

Em primeiro lugar mostra que não há 2 chamados iguais, cada pessoa foi chamada de uma maneira especial, mas todos os chamados de Deus eram reconhecíveis e até certo ponto reconhecidos pelos fiéis e obedientes:

• Abraão foi chamado a abandonar sua família e terra e a peregrinar em terra desconhecida.
• Moisés foi chamado quando não mais o desejava, e quando se sentia menos capacitado e apesar de ter sido rejeitado pelo povo quando tentou ajudar.
• Davi, quando não pensava em nada além de sua tarefa de cuidar das ovelhas do pai;
• Samuel, quando era menino pequeno, consagrado pela mãe;
• Jeremias, como jovem sensível e tímido;
• Isaías, como pessoa marcada pela visão da glória de Deus;
• Neemias, porque foi sensibilizado com o sofrimento do seu povo, foi chamado a deixar o luxo e conforto da corte e a se identificar com um povo que vivia em circunstâncias simples, difíceis, e muita insegurança;
• Amós foi tirado de sua labuta no campo para levar a palavra de Deus ao reino do Norte que vivia em plena rebelião contra o Senhor, adorando falsos deuses e cometendo todo o tipo de injustiças sociais;
• Jonas, que não tinha o menor interesse na salvação dos assírios, foi enviado e usado por Deus para salvar a cidade que quer ver destruída;
• Pedro, quando reconheceu ser um pecador indigno, e Deus foi quebrando sua inconstância e seus preconceitos e tornando-o um instrumento para a salvação de muitos;
• Mateus, trabalhando na desprezada coletoria;
• Paulo, em plena tarefa de perseguir a igreja… Paulo o judeu extremamente zeloso e defensor das suas tradições tornou-se o instrumento de Deus para escancarar a porta da salvação para os gentios.

O que havia em comum é que uma vez chamados, esses homens de Deus não podiam se calar, e continuar seus caminhos como se nada tivesse havido. Nem todo o chamado é para missões transculturais, mas toda igreja deve comprometer-se com essa tarefa que Jesus lhe transmitiu.

Qualidades básicas do missionário
Aquilo que somos é mais importante do que aquilo que falamos ou fazemos. Deus procura um relacionamento mútuo de amor com seus filhos redimidos. E é nossa maneira de ser, de relacionar-nos com as pessoas que tornará nossa mensagem aceitável ou não às pessoas. Por isso a qualificação essencial é que sejamos marcados pela presença de Jesus em nossas vidas, que as pessoas reconheçam em nós o seu amor, sua graça, sua verdade.

Para que isso aconteça precisamos andar com Ele, estar como Ele, como foi o caso dos primeiros discípulos. Permitir que sua vida cresça em nós, que comecemos a ver o mundo e as pessoas com os olhos compassivos e justos dele. A Bíblia tem pouco a dizer sobre métodos missionários e muita ênfase na intimidade com Deus. Que Deus nos dê esse coração de procurar desenvolver a intimidade com Ele, muito mais do que a eficiência ou a quantidade de nossas obras feitas para ele (Marcos 3:13 a 15; João 4:23; Êxodo 33 e 34:01 a 09). Moisés não aceitou a oferta da terra, e de um anjo poderoso como guia protetor – recusou-se a dar mais um só passo se Deus não estivesse pessoalmente com eles. E quanto mais intimidade alcançou, mais cresceu o seu desejo de uma intimidade mais profunda. Se não desejamos aprofundar a intimidade com Deus é porque ainda sabemos muito sobre Deus, mas conhecemos pouco a Ele.

O Treinamento Missionário
Quando Deus me convenceu de que eu tinha um chamado para o ministério transcultural, através de todo um processo, eu pedi: “Senhor, dê-me a oportunidade de receber uma boa formação”. Naquela época (l979) ainda havia poucas opções no Brasil, e comecei a fazer pesquisas, e fiquei convencida que o All Nations Christian College seria o lugar indicado. Quase todos os alunos (de todos os continentes) são profissionais, e todos os professores tem 5 anos ou mais de experiência em ministério transcultural.

Realmente foi uma experiência muito rica, que me deu não apenas uma boa base bíblico-teológica, mas um excelente preparo para servir e trabalhar num contexto transcultural. Como isso me valeu no campo, em Angola e Moçambique! Não vou dizer que não cometi erros ou enganos, mas eu tinha uma boa base até para superá-los através do diálogo, e para procurar sempre entender e valorizar uma cultura diferente da minha.

Na Angola eu convivi com meus amigos missionários brasileiros, a maioria dos quais tinha uma boa formação bíblico-teológica, mas faltava qualquer preparo transcultural. Sofriam muito, desnecessariamente, porque não tinham sido preparados para esse confronto e integração a uma cultura diferente. Alguns cometeram erros graves por essa falta de preparo. Fiquei convencida do quanto é indispensável um treinamento apropriado, e fiz o meu mestrado com esse objetivo, de me tornar um instrumento nas mãos de Deus para contribuir com o preparo de outros missionários brasileiros.

Percebo que muitos vocacionados tem pressa demais, e sempre procuro mostrar a importância de um bom preparo, que dá muito mais fruto a médio e longo prazo. Esse preparo inclui uma boa base bíblico-teológica, matérias missiológicas (vida missionária, contextualização, antropologia cultural, teologia bíblica de missão, fenomenologia da religião e outras); e uma boa base de experiência prática – ministério na igreja local, ministério com comunidades carentes, ministério transcultural (em tribos, grupos étnicos minoritários, ou outros países latinos): além de um preparo na vida devocional e na batalha espiritual, um bom conhecimento pelo menos do inglês, e muitas vezes de outra(s) língua(s).

O preparo não é algo diferente da própria vida missionária, o preparo já é vida missionária. Se os queridos vocacionados e suas igrejas compreenderem isso, vai ser uma grande ajuda.

Fonte: Texto escrito por Antonia Leonora Van der Meer, publicado em 2011, no site Sou da Promessa.

Fogo para Missões

"E ser-me-eis testemunhas"
Atos 1:08


Se algumas pessoas o abordassem na rua e dissessem que torcem pelo São Paulo Futebol Clube e insistissem que você se tornasse uma delas, isso não lhe pareceria um tanto esquisito? Será que todo o entusiasmo e sinceridade delas em lhe falar sobre o bom desempenho de seu time no último campeonato o deixaria impressionado? Será que o fato de trajarem camisetas com o símbolo do time despertaria em você o interesse de adotá-lo como seu time preferido de futebol? Muitos de nós ficariam logo irritados com tal atitude e, se isso acontecesse em pleno Rio de Janeiro, provavelmente manifestaríamos alguma hostilidade ao torcedor exaltado!

Será que essa é a melhor maneira de testemunhar de Cristo — sair pelas ruas com entusiasmo desenfreado e falar de Cristo a todos que encontrar? Temos de nos tornar veículos de propaganda com nossas roupas e carros, cobertos com dizeres sedutores, fotos e frases, anunciando Suas qualidades? Devem as igrejas competir entre si para ver qual delas exibe a mensagem mais inteligente em sua fachada? Perdoe-me por ser incisivo, mas esse tipo de "testemunho" freqüentemente causa mais males do que benefícios! Técnicas de propaganda que satisfazem a natureza humana produzem resultados, mas gritar "fogo!" em um teatro lotado também! Convencer pessoas a ingressarem em um rebanho tornou-se uma ciência e ministérios estão tirando proveito disso. Porém, com base em meio século de observação, está se tornando bastante óbvio para mim que os rebanhos são formados mais por bodes do que por ovelhas — O plano satânico de semear joio no meio do trigo está funcionando perfeitamente.

Observe a Palavra de Deus em Atos 1:08, citada no subtítulo acima: "E ser-me-eis testemunhas". Essa afirmação não gera dúvida e não depende de nenhum artifício humano. O Espírito Santo literalmente habita em todos os filhos da graça genuínos e Ele é a testemunha de Jesus Cristo — Nós somos apenas os instrumentos. É exatamente por essa razão que todos os crentes são exortados a serem cheios do Espírito (Efésios 5:18). Quando uma vida é preenchida e controlada por Ele, torna-se vazia de si mesma e revela o poder sobrenatural (do grego "dunamis", de onde vem a palavra dinamite.) E todos que tiverem contato com esse tremendo poder serão afetados com a intensidade que Deus quer. Mesmo que nenhuma palavra seja dita, todo ser humano será atraído para o poder ou repelido por ele!

"Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus."
Atos 4:13

Testemunhar de Cristo envolve uma vida de obediência a Ele, 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias ao ano (ou 366, no caso dos anos bissextos), e não se limita a encher os bolsos com folhetos evangelísticos, portar uma Bíblia volumosa e incomodar as pessoas. Técnicas agressivas de vendas produzem resultados, mas, na verdade, raramente clientes satisfeitos — porque aqueles que cedem à pressão geralmente sabem que, no fundo, foram iludidos pelo vendedor. Muitas pessoas continuam a ser "convertidas" pela aplicação de pressão psicológica por meio de evangelismo competitivo e, embora alguns realmente revelem-se genuínos, a crise espiritual causada pela falsa maioria está contribuindo grandemente para a espiral descendente da cristandade.

Pegar um peixe sem usar uma rede requer a isca certa. É muito improvável que peixes nobres sejam atraídos por miolo de pão, assim como papa-terras também não irão morder uma isca artificial projetada para peixes nobres. E esta analogia se aplica no que se refere aos cristãos: devemos viver de tal maneira a sermos boas "iscas". O Espírito Santo manifesta Sua influência sobrenatural aos outros por meio de nós na proporção em que sujeitamos nossas vidas a Ele. Testemunhar de Jesus Cristo implica falar sobre Ele a outras pessoas, mas tenha cuidado para não pôr a carroça na frente dos bois. Falar aos peixes a respeito das iscas é algo absurdo, pois eles precisam vê-la antes de morder.

"Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus."
Mateus 5:16

"Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia."
João 6:44

A boa isca atrai o peixe em um ponto essencial. Não é preciso ensiná-los a reconhecê-la ou encorajá-los a provar um pedaço, porque ela satisfaz uma necessidade básica. E a humanidade caída possui uma necessidade semelhante, um vazio em seus corações onde antes havia o conhecimento de Deus. É uma ferida que não se pode cicatrizar — uma fome que o homem, por si só, não pode saciar. Mas quando Deus o confronta com um cristão obediente, o homem sempre é atraído pela isca! No entanto, ao contrário dos peixes, os seres humanos podem "ver o anzol" e a maioria recua porque não quer ser apanhada. Como resultado, somente poucos conseguem superar sua inveterada aversão a Deus e serem atraídos pelo Espírito Santo a um conhecimento da salvação em Jesus Cristo.

"E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem."
Mateus 7:14

Voltando à analogia dos torcedores de futebol, o que pensaríamos se víssemos um deles torcendo por outro time? HIPÓCRITA!!! Certo? Anunciar que torce por um time quando, na verdade, se é leal a outro, revela falsidade e não é visto com bons olhos pela maioria de nós. As pessoas devem mostrar suas verdadeiras cores para que todos possamos enxergá-las nitidamente! E esse princípio definitivamente aplica-se às áreas que envolvem o nosso testemunho de Cristo. Pouquíssimas coisas neste mundo irão frustrar as pessoas tão rápido, e de forma tão marcante, quanto ver alguém agir de maneira totalmente contrária à que professa acreditar. Somente Deus sabe quantas pessoas já foram — e continuam a ser — repelidas pela hipocrisia de cristãos declarados — especialmente aqueles que têm o cuidado de levar por toda a parte "placas luminosas de néon", proclamando sua fidelidade a Cristo e depois deixam de serem coerentes com essa profissão de fé. Sob a melhor das circunstâncias, os cristãos que vivem sob a espreita do público irão ocasionalmente falhar em manter os altos padrões exigidos de nós porque ainda somos seres humanos pecadores. Por essa razão, devemos nos esforçar para evitar a tentação de dirigir as atenções para nós mesmos, "tocando trombeta":

"Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente. E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão."
Mateus 6:01 a 05

Em outras palavras, preservar um testemunho cristão consistente em todas as situações é um testemunho poderoso para um mundo repleto de "peixes" desorientados e agonizantes. A vida de cada cristão genuíno — sem exceção — é um testemunho do poder de Jesus Cristo para salvar. Mas, infelizmente, algumas lâmpadas não iluminam como deveriam iluminar. A hipocrisia e a indiferença, como musgos ou detritos em um lago obstruído pelo acúmulo excessivo de plantas aquáticas, encobrem a isca e a tornam inútil. Para alcançar o objetivo, ela deve ser vista antes de ser mordida. Além disso, a isca deve ter o aspecto mais natural possível, porque falar muito e agitar demais a água não contribui para uma boa pescaria.

Portanto, não se iluda — o reservatório do diabo está abarrotado de peixes que os pescadores consideram "refugo" (não peixes nobres como traíra, perca, pintado, dourado, truta, etc.) — eles correspondem ao joio no meio do trigo de Mateus 13:24 a 30. Eles parecem ser peixes nobres e são relativamente fáceis de pegar! Ao passo que, para fisgar um tipo especial de peixe, é necessário empenho e paciência. Às vezes, por acaso, pega-se um grande peixe logo no início da pescaria, mas esses casos são exceção e não a regra.

O evangelho de Jesus Cristo está sendo banalizado por mascates religiosos apóstatas que comercializam a mensagem em troca de prestígio e vantagens — exatamente como o apóstolo Pedro disse que aconteceria:

"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita."
II Pedro 2:01 a 03

A expressão traduzida do grego como "farão negócio" é emporeuomai, ou seja, viajar por uma região como vendedor, e, por extensão o mesmo que negociar, comprar e vender, comercializar.

Nenhuma outra palavra poderia ser usada para descrever melhor o evangelismo nos dias atuais. Aos olhos das pessoas sem discernimento, uma grande fiada de peixes é sinônimo de um ministério de sucesso e eles querem saber "onde e como os peixes foram pegos"! Então os superpescadores sentem-se encorajados a ensinar (em caros seminários, programas de treinamento, etc.) os outros como pegá-los. Isso me faz lembrar um amigo meu que, quando indagado sobre onde tinha pescado um grande peixe, respondeu: "Pelo canto da boca". Definitivamente, ele não queria revelar seu local de pescaria preferido!

Meus amigos, eu respeitosamente quero deixar claro a vocês que, quando o Senhor fez a seguinte declaração, o sentido estava muito além do que geralmente a maioria dos evangélicos enxerga:

"E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; e disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens."
Mateus 4:18-19

João 6:44 define Quem realmente realiza a pescaria! A menos que, ou até que o Espírito Santo manifeste Sua influência sobrenatural sobre determinadas pessoas e os atraia a Cristo, elas não podem crer e ser salvas. Além disso, mesmo que pessoas bem intencionadas arremessem a isca muitas vezes, não alcançarão o resultado desejado.

"Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia."
João 6:44

A pressão psicológica aplicada habilmente por pregadores/ganhadores de almas extremamente zelosos assemelha-se a uma pescaria com cartuchos de dinamite. As explosões são indiscriminadas e toda espécie de peixes mortos virá à tona. É por essa razão que milhares de igrejas têm hoje um odor característico.

Que Deus o abençoe.

Texto de autoria do Pr. Ron Riffe

Comentário
Testemunho: antes de fazer, seja!
Fogo para Missões

"Revelação de Jesus Cristo, (...) que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Aquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados..."
Apocalipse 1:01 e 05


Abriu sua Bíblia no primeiro capítulo de Apocalipse, a revelação de Jesus, em suas vestes de luz e língua como espada de fogo... Liindo!! Seria assim sua fantasia, a última da vida de rua, - vou de drag-jisas. 

Daisy era um travesti. Tinha peito de implantes, era alto, magro e desengonçado. Não sei como começou na homossexualidade, mas disse que tinha sede de Deus desde antes. Quando criança passeava na igreja católica com sua mãe e viu um caixão de vidro com uma estátua de Jesus dentro. Igreja do Jesus morto, a mãe era devota. Quando chegaram perto, ele pirralho sentiu que Jesus lhe olhava. 

– Mãe Jesus está vivo!

– Pare de dizer besteira menino... - ela não viu, mas ele soube desde aquele dia para sempre, que Jesus não estava morto.

Adulto, Daisy foi se desiludindo consigo mesmo numa sede que não terminava por outro tipo de vida apesar de ter tudo o que um traveco podia desejar. Até parceiro e filho adotivo tinha. Ligava o rádio na sintonia dos pentecostais. Ouvia o dia inteiro, músicas, pregações, não se cansava nem da repetição nem dos chavões. Ouvia até a hora de sair para ganhar a vida na rua. Tornou-se um hábito ouvir o evangelho. O parceiro e os vizinhos se irritavam. Daisy ficava mais amuado, mais convicto. Começou a ler a Bíblia. 

Uma noite não agüentou mais. Não tenho coração pra levar a vida assim. Decidiu-se seria aquela sua última noite na rua. Ouviu o rádio e pegou a Bíblia. Abriu no primeiro capítulo de Apocalipse, a revelação de Jesus, em suas vestes de luz e língua como espada de fogo... Liindo!! Seria assim sua fantasia, a última da vida de rua, - vou de drag-jisas. 

Enfeitou-se todo de branco e dourado, reverente. Não era uma drag qualquer, era o próprio Jesus de uma maneira simbólica dizendo-lhe que chegou sua hora de mudar. Não conseguiu fazer a vida naquela noite, pregava sem parar como os pregadores do rádio que ouvira tanto tempo. Pregava para as prostitutas, para os clientes, para os passantes. O ponto se esvaziou, os habituais corriam para não ouvi-lo. Finalmente no romper da manhã, tendo arruinado a noite de todos os freqüentadores do ponto, sentou-se feliz cantando alguma daquelas músicas de “sai demônios e vem Jesus”. 

Logo depois Daisy adoeceu e descobriu-se portador do vírus HIV. Estranhamente não teve medo. A irmã conhecia algumas pessoas em BH, e resolveu dar uma passada por lá para ver se encontrava ajuda para a doença. A vida tem seus caminhos e ao receber a medicação Daisy encontrou também algumas pessoas do grupo VHIVER que ajuda portadores do vírus a viver com qualidade. De lá esbarrou nos crentes da Caverna de Adulão e conheceu o Jesus que amava. 

Se converteu, destravecou-se, homenzou-se do melhor jeito que pôde. O parceiro tinha ficado no Rio com o filhinho adotivo, teve que dizer-lhe que era homem agora, cuidaria do filho mas já não seria “casado”. Sentiu-se puro como um bebê, dizia que já tinha feito sexo demais a vida toda, agora não precisava mais, iria viver para Deus de todo seu coração... 

Mas não podia ficar em BH, tinha que voltar ao Rio. O Geraldo, da Caverna, se preocupou. E agora, o que vai ser de Daisy, quem vai entendê-lo para integrá-lo, nesta altura Daisy já se chamava como homem, mas os trejeitos de uma vida no submundo não saem fácil, as marcas ficam, as mãos na cintura o andar reboloso, a voz ainda fina desafina. 

Daisy voltou para o subúrbio do Rio. Despachou o parceiro, pegou suas coisas, mudou-se. Mas aí veio a parte dura. Conseguir um emprego, se sustentar de maneira digna, encontrar uma igreja onde fosse aceito. Nas primeiras semanas e meses não tinha quase dinheiro, a única congregação do bairro era o lugar mais perto. As emoções de Daisy ainda eram as emoções de uma caricatura de mulher. Ia à igreja esperando amor como encontrara em BH, aceitação compreensão. No começo encontrava o porteiro. 

– “Tem culto hoje não, desculpe.” 

- “Ah...” - o ar decepcionado de Daisy não mudava em nada a cara do porteiro. Infelizmente a igreja não conseguiu entender o rapaz. Daisy, tentou mais uma e mais outra. Mas o que aconteceria se no bairro vissem aquele homem com peitos ainda, freqüentando os cultos? Terminou por entender que não era bem-vindo, mais uma ferida para carregar para quem já sofreu tantas.

Sem ajuda na fé e sem apoio econômico e social para recomeçar, a fé de Daisy se apagou. Geraldo o viu um dia destes nas páginas de uma revista militando pela causa homossexual, e respirou aliviado pensando que pelo menos vivo ele ainda está... 

Daisy se você está lendo isto, tente outra vez. Vamos aprender a caminhar com você pelo caminho da restauração, vamos aprender a fazer da sua vergonha a nossa vergonha e pelo nosso amor, fortalecer a sua fé naquele que nos transforma. 

Publicado na revista Ultimato em julho de 2005 e também no site da JOCUM;
Bráulia Inês Ribeiro é pioneira no Norte do Brasil trabalhando entres tribos indígenas é Mestre em Etno-linguística em Lingüística Antropológica pela Universidade Federal de Rondônia, missionária de Jovens Com Uma Missão desde 1980, autora do livro Chamado Radical (Editora Atos).

Fogo para Missões

"...quem te não temeria a ti, ó Rei das nações? Pois isto é a ti devido; porquanto, entre todos os sábios das nações e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti..."
Jeremias 10:07


Esta publicação é um convite, não apenas para que conheçamos ao SENHOR que perdoa nossas iniquidades, mas para que possamos prosseguir em conhecê-Lo, à Seu amor e Salvação em Seu único Filho, Jesus Cristo. Há uma razão do porque de nossa fé, e a razão é essa: Esse é o nosso Rei.

"...quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia..."
Miquéias 7:18
Fogo para Missões

"E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna."
Marcos 10:29 e 30


No dia 9 de maio de 2011, um protesto de cristãos Hmong, por mais liberdade religiosa e reforma agrária foi anulado pelas forças de segurança no Vietnã. Os confrontos resultaram na morte de 28 pessoas. Outros estão desaparecidos

Mais tarde, naquele mesmo mês, manifestantes Hmong desarmados foram alvo de ataques de helicópteros ao longo da fronteira com o norte do país. Os relatórios mostraram que 63 manifestantes pacíficos foram mortos.

Um ano depois, parece que pouca coisa mudou. Em março, a agência de notícias BBC informou que oito cristãos Hmong, dos confrontos de 2011, tinham sido condenados a penas de dois anos e meio de prisão, por "perturbarem a ordem social". Recentemente, cristãos Hmong foram expulsos de suas casas.

A organização Voz dos Mártires do Canadá relatou que os cristãos Hmong do Vietnã estão enfrentando oposição das autoridades da vila por terem adotado o cristianismo como fé. Três famílias foram expulsas de sua aldeia na província de Cao Bang, no norte do país. As famílias se converteram a Cristo depois que um trabalhador Hmong, cristão, orou por um membro de seua família que estava doente e este foi curado.

As famílias cristãs, que incluem um total de 13 pessoas, devem encontrar um novo lugar para morar já que as autoridades não permitirão que retornem para a aldeia.

Da mesma forma, na província tailandesa de Nguyen, também no norte do Vietnã, uma família Hmong foi obrigada a deixar sua aldeia, devido à oposição dos líderes da aldeia contra a sua fé cristã.

Os cristãos Hmong continuam enfrentando o estigma de serem simpatizantes do imperialismo norte americano. Os preconceitos contra eles existem desde a guerra do Vietnã quando alguns deles colaboraram com a CIA.

Pedidos de oração
• Ore para que os cristãos Hmong do Vietnã e suas famílias continuem testemunhando de Cristo corajosamente em seus vilarejos e aldeias.
• Peça a Deus que supra todas as suas necessidades, física, emocionais e espirituais.

Envolva sua igreja no Domingo da Igreja Perseguida, veja o vídeo abaixo e saiba como participar.




HMONG
Fala a verdade, você sabe quem são os Hmong? Não! Pois é, existem muitos irmãos que não conhecemos, com os quais não vamos aos cultos diariamente, não cumprimentamos, irmãos dos quais não ouvimos falar, irmãos que existem.

Da mesma forma, existem muitas dificuldades que também não ouvimos diariamente, e que nem por isso deixam de existir, além das constantes batalhas espirituais das quais todos os cristãos estão sujeitos, são alvos de intolerância, perseguição, dor e tantas outras condições que são, para muitos deles, sua dolorosa rotina diária.

Assim, por mais que você não conheça ou nunca tenha ouvido falar dos Hmong, ore por eles.

"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo."
I Pedro 5:08 e 09

Fogo para Missões

"E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós."
Atos 3:04



Esta publicação não pretende determinar o que é evangelismo, mas lançar uma luz que auxilie você leitor, a entender o significado desta palavra, aliás, desta atitude. Este excelente texto do Pastor Paul Mizzi, traz uma boa oportunidade para esta reflexão, sendo assim amados... boa leitura!

Tentarei definir evangelismo, e trazer à luz sua natureza essencial, a partir de 1 Tessalonicenses 2 e 1 Coríntios 9:15 a 27.

1 Tessalonicenses 2
Evangelismo, o proclamar de boas novas, não é fácil. Porque no evangelismo, a igreja ataca as fortalezas de Satanás, que mantém o mundo inteiro no engano. O evangelismo verdadeiro é freqüentemente visto nos cristãos sendo zombados e maliciosamente maltratados, verso 02.

Mas Deus honra o verdadeiro evangelismo e freqüentemente Se agrada em fazer a semente crescer e produzir fruto. O Pai é o Senhor da seara (Lucas 11); Ele concede ou retém o sucesso; Cristo é o construtor de Sua igreja (Mateus 16); o Espírito Santo é o divino Energizador e Comissionador (Atos 13:01). Onde o Deus triuno é honrado e Sua doutrina é mantida, os pregadores (em geral) não trabalharão em vão (verso 01).

O verdadeiro evangelismo explora a questão dos motivos: por que essa e aquela pessoa prega o evangelho? É para sua fama, para o seu avanço na escada eclesiástica, para o seu ganho financeiro? Paulo podia assegurar sua sinceridade e seus justos motivos (verso 03). Ele se considerava um servo, ou melhor, um despenseiro a quem foi confiada uma comissão (verso 4). Ele sabia a quem devia agradar. O evangelismo verdadeiro olha primariamente para Deus: é por causa do Seu Nome (Romanos 1:05; 3 João 7) que os evangelistas saem (verso 4).

O evangelista é alguém que poderia dizer aos seus ouvintes: “vocês são queridos por nós”. Ele é um amante de almas. Ele não abusa de sua autoridade. Ele preferirá pregar sem gerar despesas: Paulo algumas vezes trabalhava como um fazedor de tendas para pagar as despesas.

A todo custo, o evangelista deve lembrar que ele é um modelo do evangelho: o evangelho lhe mudou. Seu exemplo fala talvez mais do que suas palavras.



1 Coríntios 9:15 a 27
Um ministério de evangelista não é uma tarefa que pode ser escolhida à vontade. Embora todo cristão tenha a responsabilidade de compartilhar o evangelho e dar a razão para a esperança nele, à medida que Deus provê a oportunidade, o evangelista tem uma necessidade posta sobre ele. Ela é seu fardo, uma maravilhosa responsabilidade da qual ele não pode escapar ou evitar (verso 16). Mesmo que Deus encontre os Seus evangelistas indispostos inicialmente (Moisés, Jeremias, Amós), Ele os faz dispostos e lhes promete Sua presença e capacitação.

O verdadeiro evangelismo é adaptável e flexível, e não rígido. Cristo falou à mulher Samaritana de uma maneira muito diferente da qual Ele Se aproximou do culto Nicodemos. O mesmo evangelho foi apresentado; a aproximação foi moldada pelas necessidades e capacidades dos Seus ouvintes. Este é o porquê Paulo se tornou um servo para todos: aos judeus ele se tornou um judeu...para ganhá-los para Cristo. Isto não é comprometer o conteúdo da mensagem, longe disso. É adaptabilidade.

Paulo falava aos judeus, chamando-os para a razão à partir do Antigo Testamento, com o qual eles estavam familiarizados. Aos filósofos atenienes, ele nunca citou o Antigo Testamento, mas sua mensagem era, contudo, Palavra de Deus e o mesmo Cristo era pregado.

---

Fonte: Site Monergismo

Fogo para Missões

"Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia."
Tiago 3:17


O pastor iraniano Yousef Nadarkhani, tornou-se um ícone da perseguição religiosa no mundo desde que foi preso em outubro de 2009. Mesmo encarcerado, ele conseguiu enviar uma carta ao grupo que ajuda os perseguidos, o Ministries Present Truth (Ministério Verdade Presente). Essa não é a primeira vez que ele faz isso. 

Em sua carta mais recente, ele fala de sua situação atual, sua dedicação e sinceridade diante de Deus, além de refletir sobre a perseguição que sofre. Também demonstra seu descontentamento com atitudes como a do pastor Terry Jones, que queimou um Alcorão como protesto pelo seu encarceramento. Nadarkhani, 34, foi preso ao protestar contra a obrigatoriedade do ensino do islamismo na escola de seus filhos. Depois, as acusações foram mudadas para apostasia e tentativa de evangelizar muçulmanos. 

Recentemente, o Centro Americano de Lei e Justiça recebeu a notificação de uma ordem de execução de um tribunal iraniano contra o pastor. Isso chegou a gerar especulações sobre sua morte já ter ocorrido. Algo desmentido oficialmente pelo governo do Irã.

Este mês, o advogado Mohammad Ali Dadkhah, que estava disposto a defender Yousef foi condenado a nove anos de prisão por “agir contra a segurança nacional, espalhando propaganda contra o regime ao manter livros proibidos em sua casa” (veja esta publicação aqui).

O caso de Yousef tem ganhado atenção internacional sobre a violação de direitos humanos e da liberdade religiosa por parte do Irã. Diversos países se manifestaram publicamente contra a prisão e pediram sua liberdade, inclusive o Brasil.

A esposa do pastor, Fatema Pasindedih, e seus filhos, Daniel e Yoel, aguardam sua liberação. 

Leia na íntegra a carta de Yousef enviada ao Ministries Present Truth (Ministério Verdade Presente):

Saudações do seu servo e irmão mais novo em Cristo, Yousef Nadarkhani.
Para: Todos os que estão envolvidos e preocupados com minha situação atual.

Em primeiro lugar, gostaria de informar a todos os meus amados irmãos e irmãs que estou em perfeita saúde na carne e no espírito. Eu tento ver as coisas de uma maneira um pouco diferente dos outros durante estes dias e considerar isso como o dia do teste e do julgamento de minha fé. Durante estes dias que são difíceis para eu provar minha lealdade e sinceridade diante de Deus, estou tentando fazer o melhor que posso para agir de acordo com o que eu aprendi dos mandamentos de Deus.

Eu preciso lembrar meus amados, embora meu julgamento esteja se estendendo há tempo, e na carne eu desejo que esses dias terminem. Mas ainda preciso me render à vontade de Deus.

Eu não sou uma pessoa envolvida com política nem entendo de cumplicidade política, mas sei que embora existam muitas coisas em comum entre as diferentes culturas, também há diferenças entre as culturas de todo o mundo. Isso pode resultar em críticas e, na maioria das vezes, a resposta a esta crítica vai ser dura. O resultado é que apenas aumentam os nossos problemas.

De vez em quando sou informado sobre as notícias que estão se espalhando na mídia sobre a minha situação atual. Por exemplo, receber apoio de várias igrejas e políticos famosos que pediram a minha libertação, ou das campanhas e ações de grupos de direitos humanos, que se referem às acusações sendo feitas a mim. Eu acredito que estes tipos de atividades podem ser muito úteis para se alcançar a liberdade, e respeitando os direitos humanos da maneira correta pode trazer resultados positivos.

Eu quero agradecer a todos que estão tentando atingir esse objetivo. Por outro lado, eu gostaria de anunciar que discordo das atividades insultantes que causam estresse e problemas e, infelizmente, são feitas usando como justificação (desculpa) a defesa dos direitos humanos e da liberdade, pois seus resultados são claros e óbvios para mim.

Eu tento ser humilde e obediente àqueles que estão no poder. Prestar obediência as autoridades que Deus concedeu aos oficiais do meu país, e oro para que eles governem o país segundo a vontade de Deus e sejam bem sucedidos ao fazer isso. Porque sei que, desta maneira, estou obedecendo a Palavra de Deus. 

Eu tento obedecer, juntamente com aqueles que eu vejo estarem numa situação igual a minha. Eles nunca tiveram qualquer queixa, mas apenas deixam que o poder de Deus se manifeste em suas vidas. Embora às vezes lemos que eles usaram esse direito de se defender, pois tinham esse direito. Eu não sou uma exceção e usei todas as possibilidades e agora estou esperando o resultado final.

Por isso peço a todos os amados que orem por mim como a santa palavra ensina. Por fim, espero que a minha liberdade seja aprovada o mais rápido possível, pois as autoridades do meu país vão decidir segundo a lei e os mandamentos que estabelecem isso.

Que a graça e a misericórdia de Deus sejam sobre vocês, agora e para sempre. Amém.
Yousef Nadarkhani

Fonte: Mensagem Edificante para Alma, adaptado de The Christian Post.

Intercedemos
Nossas orações são para que este irmão, bem como toda a chamada Igreja Perseguida sejam fortalecidos no SENHOR, mobilizações de intercessão como #TempodeOração, que estamos promovendo, podem parecer ações isoladas de pequeno ou nenhum alcance, quando na verdade são atitudes práticas altamente poderosas em Cristo, que conjuntas, representam grande diferença para estes irmãos e também para o avanço do Evangelho.

Não precisa ser necessariamente através do projeto #TempodeOração, mas desejamos que você leitor, se envolva com esta Obra de Deus, seja indo, investindo ou intercedendo. Creia, estamos marchando!

Fogo para Missões

"Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste."
João 17:21


Aproveitando o sucesso do filme “Os Vingadores”, o pastor Greg Stier, que trabalha com jovens e lidera o ministério de evangelismo “Ouse compartilhar”, escreveu um breve estudo para o The Christian Post com objetivo de causar reflexão sobre como o trabalho em conjunto pode levar a igreja a vencer sempre.

Nesse artigo ele passa dez lições tiradas do filme conseguindo encontrar ligações bíblicas para que os cristãos entendam a mensagem pensando em batalha espiritual. Por exemplo, o escudo do Capitão América (interpretado pelo ator Chris Evans) pode ser interpretado como escudo da fé descrito no livro de Efésios.

Mas não são apenas as armas desses super-herois que podemos ligar as mensangens da Bíblia, todos eles são chamados para a missão de salvar as pessoas. Stier então cita o versículo 27 de Filipenses 1 que diz para combatermos juntos com o mesmo ânimo pela fé do evangelho.

Com um orçamento estimado em US$ 300 milhões, o filme promoveu o encontro dos hérois dos quadrinhos Thor, Homem de Ferro, o Incrível Hulk e Capitão América . Ao quarteto de superpoderosos une-se uma dupla de agentes, a Viúva Negra e o Gavião Arqueiro, sob o comando do chefe da S.H.I.E.L.D., a agência que procura proteger o mundo, Nick Fury.

O filme “Os Vingadores” entrou em cartaz no dia 27 de abril e em seus três primeiros dias arrecadou mais de US$ 200 milhões , a melhor estreia da história do cinema.

Confira as lições:

1. É difícil fazer com que eles lutem juntos, mas quando decidem fazê-lo, as pessoas são salvas;
"Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho."
Filipenses 1:27

2. Eles aprenderam a lidar bem com as diferenças;
"Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus."
Gálatas 3:28

3. Bruce Banner (Hulk) tem um grande “poder interior” que ele pode usar a qualquer momento;
"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder."
Efésios 6:10

4. O Homem de Ferro tem uma armadura impenetrável e sabe como usá-la;
"Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes."
Efésios 6:13

5. O Capitão América tem um poderoso escudo e sabe como usá-lo;
"Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno."
Efésios 6:16

6. Thor empunha uma arma capaz de destruir o inimigo;
"Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;"
Efésios 6:17

7. Hulk não se curva diante de outros deuses [Thor, Loki];
"Não terás outros deuses diante de mim."
Êxodo 20:03

8. Eles não têm um plano de ataque. Eles só têm um plano… ATAQUE!
"E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos."
Tiago 1:22

9. Seu líder tem cicatrizes;
"Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos."
Isaías 53:03 a 06

10. Eles estão unidos por um objetivo comum;
"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."
Mateus 28:18 a 20

Fonte: The Christian Post e Gospel Prime, entre outros.

Fogo para Missões

“Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”
Mateus 16:15 e 16


A igreja primitiva era muito perseguida. O cristão daquele tempo não podia sair na rua declarando publicamente “EU SOU CRISTÃO“. Porque isso poderia lhe custar a vida, o culto também não era público, o mesmo acontece hoje com cristãos em países como Coréia do Norte, por exemplo, onde identificar-se como cristão a pessoa errada é sinônimo de prisão, violência e até mesmo a morte.

Diante desta realidade e necessidade a igreja primitiva entendeu ser necessário criar uma forma “secreta” de se dizer “EU SOU CRISTÃO“. Não se sabe de fato em que momento o peixe se tornou este código, mas todos concordam que sua escolha foi a melhor possível.

Ao contrário do que se pensa, o uso do peixe como símbolo não foi criação dos cristãos antigos gregos, romanos, pagãos e muitos outros também usaram o símbolo do peixe antes de os cristãos. Assim o peixe, ao contrário da cruz, atraia pouca suspeita, tornando-se um símbolo secreto perfeito para os crentes perseguidos. Quando ameaçados pelos romanos nos primeiros séculos depois de Cristo, os cristãos usaram os peixes para marcar túmulos e lugares de encontros, ou para distinguir amigos de perseguidores.

COMO ERA FEITA A IDENTIFICAÇÃO?
De acordo com uma história antiga, quando um cristão encontrava um estranho em uma estrada, desenhava no chão um arco. Se a outra pessoa desenhasse o arco contrário, formando assim o peixe, ambos os crentes sabiam que estavam em boa companhia.

O hábito atualmente de usar o peixe cristão em cartões, cartazes e adesivos para carros remontam a essa prática, porém muitos são os que desconhecem seu verdadeiro significado e importância na história da Igreja.

O peixe não era usado como hoje, para identificação de um cristão, isso seria o mesmo que pintar um alvo nas costas, mas uma identificação secreta, seguida de cuidados e expectativas pois na mente dos perseguidores os cristãos eram uma ameaça que deveria ser violentamente combatida.

Você sabe o que acontece se hoje, um cristão norte-coreano escrever em seu carro “EU SOU CRISTÃO”? Perseguição, prisão, violência e morte, a não ser que negue sua fé. Mas qual fé? A fé em Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador.

O ICHTHYS (ICHTUS)
Jesus disse a seus discípulos que, aqueles que o seguissem seriam feitos pescadores de homens (Marcos 1:17), então cada novo cristão era um peixinho.

O batismo nas águas, praticado por imersão como o de Cristo, na Igreja primitiva, reforçou este paralelo entre os peixes e os convertidos. Tertuliano, teólogo e autor cristão do segundo século escreveu: “Nós, pequenos peixes, segundo a imagem do nosso Ichthys (Ichtus), Jesus Cristo, nascemos na água".

Ichthys (Ichtus) é a palavra grega para peixe, e as suas letras formam o acrônimo grego com a frase “Iesoûs Christòs Theoû Hyiòs Soter”, que quer dizer “Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador” e tem outra forte ligação, com a resposta de Pedro ao Senhor Jesus descrita em Mateus 16:15 e 16.

Romanos 10:09 afirma que todo aquele que confessar Jesus Cristo com os lábios, e crer com o coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, este será salvo, assim, a declaração de que Jesus Cristo é o filho de Deus, deve ser profunda para que tenha efeito em si.

A igreja primitiva sabia disto, e a cada novo arco era desenhado havia a expectativa de se encontrar um irmão com quem caminhar seguro, a cada peixe desenhado havia a declaração de que Jesus Cristo é o filho de Deus, o Salvador, a maior declaração de todas, uma verdade na qual e pela qual muitos cristão deram suas vidas.

Reconhecer Jesus como Filho de Deus vivo é a rocha sobre a qual a Igreja está firmada, e é isso que, de fato, o Ichthys (Ichtus) significa.

Fogo para Missões

"Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome."
Lucas 21:12

ACLJ teme que sem defesa o pastor iraniano seja executado nos próximos dias.

O advogado do pastor iraniano Yousef Nadarkhani, Mohammad Ali Dadkhah, foi condenado a nove anos de prisão por defender casos ligados aos direitos humanos que não estão sendo respeitados no Irã. 

Ele pode ser preso a qualquer momento sob alegação de ir contra o regime do governo e deverá ficar dez anos sem advogar. “Eu estava em um tribunal em Teerã, defendendo um de meus clientes, Davoud Arianji, um ativista político que foi preso no corredor da morte, quando o juiz me informou sobre a minha sentença”, disse Dadkhah. 

O advogado Mohammad Ali Dadkhah defende prisioneiros políticos e religiosos sem cobrar por seus serviços e por esse motivo o Irã o considera um inimigo do Estado alegando que ele tem “cumplicidade” com seus clientes. 

Na Páscoa ele representou legalmente 12 cristãos que foram julgados por sua fé, esse julgamento aconteceu no mesmo tribunal iraniano onde Yousef foi condenado a execução. 

De acordo com o ACLJ (Centro Americano para Leis e Justiça) o juiz que proferiu essa sentença foi Abolghasem Salavat, conhecido como “juiz da morte” por ser duro em suas decisões sempre relacionadas aos acusados de crimes políticos e religiosos. 

A organização também afirma que a sentença pode prejudicar ainda mais a situação do pastor que está preso desde 2009 por largar o islamismo e se tornar cristão. Com a prisão de Dadkhah, Nadarkhani fica sem representante legal já que não há nenhum outro advogado iraniano que aceite defendê-lo. 

Embora possamos afirmar que o pastor Yousef estava vivo até ontem, 2 de maio, a prisão de seu advogado o coloca em grave perigo de execução, sem mais nenhum recurso”, disse Jordan Sekulow no site da ACLJ se comprometendo a continuar seus trabalhos para que o pastor seja libertado.

Fonte: O excelente blog Mensagem Edificante para a Alma



Fogo para Missões

"Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra."
Atos 6:04

Leia com atenção este artigo.

Uma falsa idéia sobre intercessão é qualificá-la como alguma tarefa para aqueles que não podem fazer outra coisa. Aquele que não pode ir ao campo ou não pode contribuir, vai orar. A tarefa fica relegada como uma opção ou desvalorizada em sua função. Intercessão não é tarefa de alguns, ou apenas um cumprimento de um dever cristão, mas fruto de um coração que se identifica com o coração de Deus, sensibilizando-se com a sua compaixão pelos que sofrem e principalmente pelos que ignoram a graça divina. Um coração que se afina com os propósitos de redenção para o mundo perdido. Refletiremos sobre a intercessão no episódio narrado em Números. 

"Quando a congregação de Israel murmurou contra Moisés e Arão, a ira do Senhor se acendeu e este falou a Moisés dizendo: Levantai-vos do meio da congregação e a consumirei num momento; então se prostraram sobre seus rostos. E disse Moisés a Arão: Toma o teu incensário, põe nele fogo do altar, deita incenso sobre ele, porque grande indignação saiu da parte do Senhor e já começou a praga. Tomou Arão o incensário, correu ao meio da congregação fez expiação pelo povo, pôs-se em pé entre os mortos e os vivos e cessou a praga."
Números 16:41 a 48.

A POSIÇÃO DO INTERCESSOR
Moisés e Arão prostraram-se sobre seus rostos. Deus disse: Levantai, mas eles se prostraram sobre seus rostos. É a posição de Ana no templo: "Venho derramando minha alma perante o Senhor" I Samuel 1:15. Jesus no Getsêmani prostrou-se sobre Seu rosto em submissão e reconhecimento da soberania divina.

A URGÊNCIA DA INTERCESSÃO
"Vai depressa", "corre". Cada momento de demora custaria mais vidas. Quão atrasados estamos na obra de Evangelização Mundial! Ainda temos 8.000 povos não alcançados, aproximadamente 1 bilhão de pessoas que ainda não ouviram as boas novas. Metade da população do mundo sem a graça salvadora. Isto não significa que muitos "Arões" têm demorado a tomar o incensário com o fogo do altar e colocar-se diante de Deus a favor dos povos? Na verdade muitos povos estão sem intercessores. "Busquei dentre eles um homem que se colocasse na brecha perante mim, a favor desta terra, para que não a destruísse, mas a ninguém achei" Ezequiel 22:30.

O PREÇO DA INTERCESSÃO
Em Êxodo 32:11 a 14, Moisés lembra a Deus que Israel é o Seu povo, segundo juramento que fez aos patriarcas e promessa feita à descendência: "…então se arrependeu o Senhor do mal que dissera fazer ao povo". O intercessor é aquele que traz a memória de Deus Seu juízo, Sua retidão, Suas promessas. Creio que, diante do pecado, da rebeldia e inconstância dos homens, os atributos divinos precisam ser lembrados para que Ele não faça juízo sem misericórdia. Prezado irmão, sejamos conscientes de que o incensário está em nossas mãos. Separemos um tempo diário para estar perante Deus a favor das nações e dos reinos com clamor vigilante.

"Vós que fazeis lembrado o Senhor, não descanseis nem deis a Ele descanso até que restaure Jerusalém, o Brasil, e todos os povos da terra."
Isaías 62:06 e 07.

Fonte: Boletim da Missão Avante, Nº21 - ano 2000, www.lideranca.org/acmi.htm.

Fogo para Missões