#155 - SÉRIE SALVAÇÃO - POR QUE A JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ É TÃO IMPORTANTE?

"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;"
Romanos 5:01



Então aquela pessoa para quem você está apresentando o Evangelho faz estas perguntas para você: É só isso? Eu só preciso repetir estas palavras e não preciso fazer mais nada? Estou salvo, perdoado? Ok, a gente sabe que não é tão simples assim, ou será mesmo?! Nesta publicação vamos falar sobre a importância de você saber o porque a doutrina da justificação pela fé é tão importante.

O ensino da justificação pela fé é o que separa o Cristianismo bíblico de todos os outros sistemas de crença. Em todas as religiões, e em alguns ramos do que é chamado de "Cristianismo", o homem tem de trabalhar em seu caminho para Deus. Apenas no verdadeiro Cristianismo bíblico o homem é salvo como um resultado da graça através da fé. Só quando voltamos à Bíblia vemos que a justificação é pela fé, independentemente das obras.

A palavra justificado significa "pronunciado ou tratado como justo." Para um cristão, a justificação é quando Deus não só perdoa os pecados do crente, mas imputa nele a justiça de Cristo. A Bíblia diz em vários lugares que a justificação só vem através da fé (por exemplo, Romanos 5:01, Gálatas 3:24). A justificação não é conquistada por meio de nossas próprias obras; em vez disso, somos cobertos pela justiça de Jesus Cristo (Efésios 2:08; Tito 3:05). O cristão, quando declarado justo, é assim liberto da culpa do pecado.

A justificação é uma obra concluída de Deus e é instantânea, ou seja, ela ocorre no momento da salvação. A santificação, por outro lado, é um processo contínuo de crescimento pelo qual nos tornamos mais semelhantes a Cristo (o ato de "ser salvo", cf. 1 Coríntios 1:18; 1 Tessalonicenses 5:23). A santificação ocorre após a justificação.

Entender a doutrina da justificação é importante para um cristão. Em primeiro lugar, é o próprio conhecimento da justificação e da graça que motiva boas obras e o crescimento espiritual; assim, a justificação leva à santificação. Além disso, o fato de que a justificação é uma obra completa de Deus significa que os cristãos podem ter certeza da sua salvação. Aos olhos de Deus, os crentes têm a justiça necessária para ganhar a vida eterna.

Uma vez que uma pessoa é justificada, não há mais nada que ela precise para ganhar entrada no céu. Já que a justificação vem pela fé em Cristo, com base em Seu trabalho em nosso nome, as nossas obras são desqualificadas como um meio de salvação (Romanos 3:28). Existem vastos sistemas religiosos com teologias complexas que ensinam a falsa doutrina da justificação pelas obras. Entretanto, eles estão ensinando um "outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo" (Gálatas 1:06 e 07).

Sem uma compreensão da justificação apenas pela fé, não podemos verdadeiramente perceber a gloriosa dádiva da graça por Deus – o "favor imerecido" se torna "merecido" em nossas mentes, e começamos a pensar que merecemos a salvação. A doutrina da justificação pela fé nos ajuda a manter "pura devoção a Cristo" (2 Coríntios 11:03). Manter a justificação pela fé nos impede de cair na mentira de que podemos ganhar o céu. Não há nenhum ritual, nenhum sacramento, nenhuma ação que possa nos tornar dignos da justiça de Cristo. É somente por Sua graça, em resposta a nossa fé, que Deus nos credita a santidade de Seu Filho. Tanto o Antigo quanto o Novo Testamento dizem: "O justo viverá pela fé" (Habacuque 2:04; Romanos 1:17; Gálatas 3:11; Hebreus 10:38).

JESUS CRISTO É O SALVADOR?
Jesus é chamado de Messias em Mateus 1:16. Na verdade, cada vez que alguém diz "Jesus Cristo", ele está se referindo a Jesus como o Messias, já que Cristo significa "Messias" ou "Ungido". O Antigo Testamento prediz o Messias, e o Novo Testamento revela que o Messias é Jesus de Nazaré.

Há várias coisas que o povo judeu que antecipava a chegada do Messias esperava que ele fosse, com base em profecias do Antigo Testamento. O Messias seria um homem hebraico (Isaías 9:06), nascido em Belém (Miqueias 5:02), de uma virgem (Isaías 7:14), um profeta semelhante a Moisés (Deuteronômio 18:18), um sacerdote da ordem de Melquisedeque (Salmos 110:04), um rei (Isaías 11:01 ao 04), o Filho de Davi (Mateus 22:42) que sofreu antes de entrar em sua glória (Isaías 53). Jesus realizou cada uma destas exigências messiânicas.

Jesus cumpriu as exigências do Messias por ser um hebreu da tribo de Judá (Lucas 3:30), e ele nasceu em Belém (Lucas 2:04 ao 07) de uma virgem (Lucas 1:26 e 27)... ...procure saber mais sobre esta maravilhosa notícia: Jesus é o Messias!Em breve estaremos publicando, aqui no 

#BlogFpM, um artigo completo sobre esta pergunta importantíssima para você que deseja anunciar as Boas Novas de Jesus Cristo, o Salvador, acompanhe também pelo Facebook, em Facebook Fogo para Missões.

---

Fonte: Este texto foi inspirado e parte de seu conteúdo foi extraído do portal GotQuestions em português, clique AQUI para acessar este site, levantado e promovido por voluntários treinados e dedicados que têm o desejo de ajudar outras pessoas em sua compreensão de Deus, Escrituras, salvação e outros tópicos espirituais.

Fogo para Missões

0 comentários:

Postar um comentário

Você está no BlogFpM, blog oficial do ministério Fogo para Missões.

Você pode também nos acompanhar no facebook.com/fogoparamissoes, onde você poderá curtir, seguir, reagir às publicações, compartilhar, comentar, pode até deixar aquele seu "amém", mas acima de tudo, queremos que você se sinta incentivado, encorajado e provocado a envolver-se pessoalmente na proclamação do Evangelho, das Boas Novas de Jesus Cristo.

Seu comentário é importante para que possamos avaliar o alcance de nossa proposta. Se você possui site, blog ou twitter, deixe seu link para que o visitemos também! Se desejar, nos acompanhe também pelo twitter.com/fogoparamissoes.

TODOS OS COMENTÁRIOS SERÃO PUBLICADOS APÓS MODERAÇÃO.